Casa Natura Musical lança conteúdo especial sobre Vogue e Cultura Ballroom no YouTube




Depois de mini-doc sobre queernejo, Casa apresenta videorreportagem Já Viu? Vogue e Cultura Ballroom com duas partes sobre cena brasileira da cultura LGBTQIA+ que foi recentemente impulsionada por séries como Pose e Legendary
 
Após abordar o queernejo, vertente do sertanejo protagonizada pela comunidade LGBTQIA+ na primeira parte da série Já Ouviu? – vídeos que têm como intuito investigar novos movimentos musicais emergentes no Brasil – a Casa Natura Musical lança no dia 10 de agosto, segunda-feira, em seu canal do Youtube, a segunda parte, que explora o universo do Vogue e da Cultura Ballroom no país. 
 
Dividido em duas partes, os vídeos Já Viu? Vogue e Cultura Ballroom trazem entrevistas com 14 membres da cultura ballroom de diferentes estados brasileiros e contam a história do movimento, como funcionam as balls, sua chegada no Brasil e os seus desdobramentos em nosso território. Os vídeos ainda discutem sobre a importância da ballroom para a comunidade LGBTQIA+ negra e periférica hoje, a sua atuação na conscientização de jovens LGBTQIA+ sobre AIDS/HIV, além de a popularização da cultura através de séries como Pose (Netflix) e Legendary (HBO).
 
O primeiro episódio da série foi lançado dia 24 de julho, mesmo dia em quem a Casa realizou uma edição online da Festa Amem, que funcionou como um baile voguing virtual. Um vídeo que reúne os melhores momentos da festa também está disponível no youtube. A série de vídeos é assinada por Beatriz Moura (cocriação, roteiro e entrevistas), Lucas Hirai (cocriação, montagem e finalização) e Oscar Nunes (animação) em uma realização da Casa Natura Musical.

Mais que festa ou dança, a cultura ballroom é um movimento político e artístico que nasceu nos anos 1960 no Harlem, na periferia de Nova York. A comunidade LGBTQIA+ negra e latina que vivia nessa região começou a se reunir em bailes próprios, as balls, com competições de beleza e de voguing, criando espaços acolhedores na noite nova iorquina para essas pessoas e trazendo em sua essência possibilidades de performances baseada em identidades de gênero, raça e sexualidade.

No Coletivo Amem, as balls têm recebido o nome de Pajuball, que também referência o Pajubá, linguagem em códigos criada pela comunidade LGBTQIA+ como uma forma de resistência e comunicação que utiliza termos de origem nagô e iorubá. A parceria da Casa Natura Musical com o Coletivo Amem começou em junho de 2019, em um evento realizado na Casa que uniu mesas de debates, discotecagem, performances e shows. O espaço também recebeu outra ballroom do Coletivo Amem em novembro de 2019 em comemoração ao Dia da Consciência Negra - a Kiki Ball Afrodiaspórica. 

Na edição pensada para o período de isolamento social, a Casa e o Coletivo criaram a Pajuball em Casa, composta por lives e pela festa Amem. Toda a receita arrecadada com a venda de ingressos da festa foi repassada ao #AmemEmCasa, projeto criado pelo Coletivo para ajudar pessoas negras LGBTQIA+ em tempos de isolamento social. A Casa também disponibilizou um lote de ingressos gratuitos para pessoas que não tiveram condições de contribuir financeiramente. A ação teve como objetivo incentivar a circulação de renda entre artistas independentes que estão em busca de plataformas para seguir realizando seus trabalhos.
 
Casa Natura Musical
Com mais de 400 shows de 200 artistas diferentes, a Casa Natura Musical completa três anos em 2020. Inaugurada em maio de 2017, a Casa dá voz a diferentes ritmos, movimentos e artistas por meio de uma programação pulsante e plural. Mais que uma casa de shows, a Casa Natura Musical atua como um equipamento cultural, promovendo reflexões com o público em busca de um mundo mais diverso, inclusivo e sustentável através de shows, eventos especiais, mostras de arte digital e conteúdos nos canais de comunicação.   
 
Sobre a Natura Musical
Natura Musical é a principal plataforma de patrocínio da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 159 milhões no patrocínio de 467 projetos - entre CDs, DVDs, shows, livros, acervos digitais, documentários e projetos de fomento à cena. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do programa selecionou 41 projetos em todo o Brasil. A plataforma digital do programa leva conteúdo inédito sobre música e comportamento para mais de meio milhão de seguidores nas redes sociais. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com cerca de 120 shows ao longo de 2019. Durante o período de suspensão de atividades presenciais em decorrência da pandemia causada pelo novo coronavírus, a Casa Natura Musical transferiu a sua programação para as redes sociais. Com a transmissão de lives que mesclam música e bate-papos, a Casa Natura Musical rompeu as barreiras geográficas que um palco físico impõe e tem alcançado novos públicos em todo o Brasil e na América Latina.
 
CASA NATURA MUSICAL
Rua Artur de Azevedo, 2134, Pinheiros, São Paulo
 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ACÚSTICO IMAGINAR

“CONFISSÕES URBANAS” UM EXPERIMENTO CÊNICO DIGITAL

FESTIVAL DE TEATRO DE IGARASSU ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS