terça-feira, 30 de agosto de 2016

Teatro de Santa Isabel recebe o show “E o enredo virou MPB”

Adriana B dividirá o palco com Igor Eça | Foto: divulgação
Espetáculo em homenagem ao centenário do samba acontece dia 6 de setembro, às 20h, com Adriana B e Igor Eça

Para comemorar o centenário do samba celebrado este ano, a cantora e compositora Adriana B e o diretor musical, idealizador e arranjador Igor Eça (violão e baixo) apresentam o show carioca “E o enredo virou MPB”, que chega pela primeira vez ao Teatro de Santa Isabel em único dia, 6 de setembro, às 20h. A dupla estará acompanhada pelos músicos Rubem França (violão e cavaquinho) e Bira Souza (bateria e percussão).
 
O projeto é composto de sambas-enredos que fizeram história no carnaval brasileiro. A ideia é valorizar e dar uma nova roupagem às composições que marcaram época e que consagraram compositores que imortalizaram o gênero, ampliando os horizontes do samba e dialogando com outros ritmos brasileiros. “Eles narram histórias com letras primorosas que, com o ritmo das baterias e a plasticidade das alegorias, acabam não sendo os protagonistas do desfile. Queremos que eles sejam cantados e tocados mais lentamente e com arranjos que destacam as palavras, colocando o foco na poesia dessa história”, explica Igor, filho de um dos gênios do piano brasileiro, Luiz Eça.

Madimboo no Hoppy Hour da CiBrew nessa sexta (2)


A Madimboo, formado por integrantes do núcleo base que acompanha o cantor Johnny Hooker, faz a segunda apresentação nessa sexta-feira (2), após o lançamento do primeiro EP, o "Candeia". O show acontecerá no projeto "Hoppy Hour", na Cervejaria CiBrew, a partir das 19h. O evento é realizado pela produtora Joinha Records em parceria com o estabelecimento. A entrada é gratuita.

Formada por Artur Dantas (vocal e programações), Felipe Rodrigues (guitarra), Thiago Duarte (bateria) e Natália Lins (vocal), o grupo apresenta, além das três composições presentes no EP, um repertório completamente autoral.  As músicas foram compostas durante a turnê do álbum "Eu vou fazer uma macumba pra te amarrar, maldito", de Hooker, entre shows, viagens, aeroportos e hotéis.

6º Concerto Oficial da Orquestra Sinfônica do Recife acontece nesta quarta (31)

Foto: Andrea Rego Barros/PCR
Obras de Richard Wagner e Beethoven  fazem parte da apresentação no Teatro de Santa Isabel

A música erudita é destaque na noite desta quarta (31) no palco do Teatro de Santa Isabel. A Orquestra Sinfônica do Recife realiza seu 6º Concerto Oficial da temporada 2016. Regida pelo maestro Marlos Nobre, a OSR traz para este programa: a Abertura da Ópera Tannhaüser, de Richard Wagner, e a Quarta Sinfonia em si bemol Maior, Opus 60, de Beethoven. A apresentação começa às 20h, com retirada dos ingressos às 19h, na bilheteria do Teatro de Santa Isabel, equipamento cultural da Prefeitura do Recife.
Iniciando a noite, a obra Abertura da Ópera Tannhaüser, de autoria do compositor alemão Richard Wagner. Será a primeira vez que a peça integra o repertório da OSR, portanto, a noite ganha ares de estreia. A composição é uma grande ópera em três atos, executada pela primeira vez em 1845, na cidade de Dresden, na Alemanha. A segunda peça do concerto é uma obra prima do aclamado compositor, também alemão, Beethoven. Dele, a OSR executa a Quarta Sinfonia em si bemol Maior, Opus 60. Para o Maestro Marlos Nobre, essas duas composições “são obras fundamentais do repertório sinfônico universal e devem emocionar o público".

Serviço:
6º Concerto Oficial da Temporada 2016 da Orquestra Sinfônica do Recife
Quarta-feira, dia 31 de agosto, 20h
Teatro de Santa Isabel, Praça da República, s/n, Santo Antônio, Recife
Entrada franca: ingressos distribuídos a partir das 19h na bilheteria do Teatro. 
Informações: 3355.3323

*com informações da assessoria de imprensa 

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Documentário francês “A céu aberto” terá exibição gratuita e aberta ao público hoje (29)

Exibição de vídeo será no auditório da Faculdade dos Guararapes, no campus Boa Vista
(Recife). Cineasta francesa estará presente para comentar e debater.

O autismo e a importância de percepção dos autistas como sujeitos e não como deficientes é tema do documentário “A céu aberto”, que será exibido nesta segunda (29). Aberto ao público e gratuito, o encontro também contará com debate, que será realizado pela própria diretora do documentário e cineasta francesa, Mariana Otero.

Também participam do encontro Paula Borsoi e Tania Abreu, representantes do Observatório do Autismo da Escola Brasileira de Psicanálise (EBP) em Pernambuco, instituição membro da Associação Mundial de Psicanálise (AMP) e da Associação dos Amigos do Autista/Grupo de Estudos sobre o Transtorno Invasivo do Desenvolvimento (Ama-Getid).

Queremos debater como autismo é trabalhado no dia, na sociedade, fora dos muros dos consultórios e além dos círculos especializados”, adianta Andréa Coelho, coordenadora do Núcleo de Acessibilidade da FG. Segundo ela, a iniciativa faz parte do Cine FG, que discute temas diversos com a comunidade. O autismo e outros assuntos da atualidade também são discutidos em sala de aula no novo curso de Psicologia, que foi expandido para o campus da FG na Boa Vista.
 

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Encontro discute desafios dos museus brasileiros

O Espaço Ciência sediará o segundo Encontro Nacional da Associação Brasileira de Centros e Museus de Ciência (ABCMC), que terá como tema os “dilemas atuais, desafios e futuro dos centros e museus de ciência”. O evento se inicia no dia 25 de agosto- ao fim do Curso de Museologia Total, ministrado pelo espanhol Jorge Wagensberg, maior referência em museologia para museus de ciência no mundo- e vai até o dia 28. Participarão museólogos e profissionais da área de todo o país.

O Encontro será transmitido ao vivo pelo canal do Espaço Ciência no Youtube. As inscrições podem ser feitas antecipada (no site do Espaço Ciência) ou presencialmente e custam:
 
Serviço:
2º Encontro Nacional da ABCMC 
Local: Espaço Ciência. Complexo Salgadinho, Parque 2, Olinda
Datas: 25 a 28 de agosto
Valores: Estudantes: R$ 150
Associados: R$ 300

Não-associados: R$ 400

Lucas dos Prazeres apresenta show solo "O Som da Vida" neste domingo (28)

Três anos após ter lançado o seu espetáculo solo "O Som da Vida", com sucesso de público e crítica, o músico, cantor e dançarino Lucas dos Prazeres retorna com a apresentação maturada, para colocar em evidência o seu potencial como arranjador e percussionista, explorando a cultura que conhece bem: cocos, maracatus, cirandas, sambas e capoeiras em catarse através do triângulo canto-percussão-movimento. Com sabor e excitação de estreia, a renovação do show acontece em importante espaço de resistência das artes cênicas do Recife, O Poste Soluções Luminosas, no próximo domingo (28), às 19h.

Aposta da música pernambucana atual, versado nas brincadeiras populares e na cultura de terreiro, Lucas dos Prazeres é um brincante nato e profundo conhecedor dos ritos e festividades da cultura popular. Um músico que sabe como ninguém levar para a linha de frente do palco a dimensão inteira desses folguedos. No canto, na dança, na percussão e no espetáculo cênico.


Serviço:
Lucas dos Prazeres apresenta "O Som da Vida"
Domingo, 28 de agosto, a partir das 19h.
Espaço O Poste, Rua da Aurora, 529, Boa Vista.
Ingressos:R$30 (inteira), R$15 (meia) e R$ 20 (
social + 1 kg de alimento com inscrições no email osomdavida.comunicacao@gmail.com até às 12h desta sexta, 26).

*com informações da assessoria de imprensa.

‘Empoderamento Feminino’ é tema de oficina no 14º Festival Recifense de Literatura – A Letra e A Voz

Dentro da proposta de lançar um olhar sobre a produção literária feminina, o 14º Festival Recifense de Literatura – A Letra e A Voz - promove no sábado (27) e no domingo (28) a oficina O empoderamento feminino através do cordel. A atividade é gratuita e acontece das 10h às 12h, na biblioteca Afrânio Godoy do Compaz, no Alto de Santa Terezinha. Para se inscrever, os interessados devem enviar email para o endereço rededebibliotecaspelapaz@gmail.com. O Festival é uma realização da Prefeitura do Recife, através da Secretaria de Cultura e Fundação de Cultura, em parceria com as Secretarias da Mulher, de Desenvolvimento e Social e Direitos Humanos e Turismo e Lazer

A oficina vai ser ministrada pela poeta e cordelista Susana Morais. A proposta é apresentar uma escritora que também conta e vive as histórias. No processo de criação literária, busca-se desmistificar o feminino no cordel e incentivar a apresentação de uma poética feminina de valorização e respeito à mulher, acreditando que assim se pode proporcionar reais vantagens ao desenvolvimento da autoestima das mulheres através do lúdico. A vivência permite a participante criar seu próprio cordel em conjunto ou individualmente explorando as formas fixas da literatura de cordel e as regras de rima e métrica dentro do conceito de empoderamento feminino e pedagógico de ensino.

Serviço:
Oficina: “O empoderamento feminino através do cordel”, com Susana Morais (PE)
27 e 28 (sábado e domingo), das 10h às 12h – Na biblioteca Afrânio Godoy do Compaz, no Alto de Santa Terezinha
Programação completa aqui.