sexta-feira, 31 de agosto de 2018

A mensagem do punk rock hardcore em livro



Música para o povo que não ouve, editado pela Cepe, traz as letras da banda Devotos, escritas por Cannibal. A publicação será lançada neste sábado, 1º de setembro, a partir das 16h no Alto José do Pinho, com direito a show do grupo.

A banda Devotos, formada por Cannibal, Neilton e Cello, conseguiu fazer a classe média subir o Alto José do Pinho, berço do grupo e de uma cena punk que surgiu no final dos anos 1980. Em 30 anos, o som instigante do punk rock hardcore foi pano de fundo para letras que deram voz aos problemas da comunidade. E ainda ajudaram a quebrar o estigma da violência das periferias. Devotos e outras bandas viraram matéria de jornais do Sudeste, que compararam a cena do Alto José do Pinho com o punk rock surgido em Londres em 1977.

Só que a potência da voz, guitarra, bateria e baixo do Devotos nem sempre permitiram que as letras escritas por Cannibal fossem compreendidas por todo mundo. Daí a ideia de escrever  Música para o povo que não ouve.
 Cannibal - Foto Aline Sales
Editado como um fanzine, o livro de 196 páginas traz cerca de 90 letras e muitas fotografias dessas três décadas de estrada da banda, cartazes de shows, além de diversas matérias de jornal, e da história da formação e ascensão do grupo, contada por Cannibal e pelo diagramador do livro e produtor Marcus AsBarr.

Na publicação, o leitor vai encontrar também letras que só foram executadas no início da carreira da banda, e que nem sequer foram gravadas.

SERVIÇO
Lançamento do livro Música para o povo que não ouve (Cepe Editora), de Cannibal
Quando: 1º de setembro, a partir das 16h
Onde: Alto José do Pinho


Rock, sertanejo e samba agitam o final de semana do Chalé.92


O Chalé.92, localizado na Rua das Pernambucanas, Graças, arma uma programação especial para esse final de semana. Nesta sexta-feira (31), o espaço fará um tributo ao rock, a partir das 21h, com a banda Rotação 45. 
Para a apresentação eles promete levar um repertório repleto de clássicos do pop/rock. Já no sábado (01), a noite será dedicada ao sertanejo com a dupla Kelly & Flávia Reis.

Para fechar o final de semana, no domingo (02), o Chalé.92 abre as portas para uma tarde de samba, a partir das 15h, com a banda Sambstar.  
Interessados podem realizar reserva através do telefone 9.9765.7109.

Chalé.92
Sexta-feira (31)
Show Rotação 45
Horário: 21h
Couvert: R$ 15,00

Sábado (01)
Show Kelly & Flávia Reis
Horário: 20h
Couvert: R$ 15,00

Domingo(02)
Show Sambstar
Horário: 15h
Couvert: R$ 20,00

Música e ecologia no fim de semana recifense



Catamarã. Foto: Sol Pulquério
Exposições, passeio de catamarã, arrastão de frevo, concerto musical, caminhada e sarau ecológico animam a programação gratuita preparada pela Prefeitura do Recife para quem quiser aproveitar o fim de semana para se divertir nos espaços públicos da cidade

De atividades ecológicas na Jaqueira e no Jardim Botânico a exposições gratuitas dedicadas à arte e à história pernambucana, além de muito frevo e música erudita. O mês de agosto começa com atividades para todo perfil de recifense na programação gratuita preparada pela Prefeitura do Recife para convidar a população a usufruir de seus momentos de ócio e lazer nos equipamentos e espaços públicos da cidade.

No Recife Antigo, o Paço do Frevo é garantia de diversão no sábado (1) e no domingo (2). O fim de semana começa armorial no equipamento que se dedica à transmissão, salvaguarda e valorização de uma das principais tradições culturais brasileiras, com a apresentação do grupo paranaense Rosa Armorial, às 16h do sábado, na Praça do Frevo, no terceiro andar do museu, com artistas renomados, como Antônio Madureira e Guerra-Peixe, no repertório.

No domingo, a ordem é ferver no equipamento. A partir das 16h, o Arrastão do Frevo recebe Adriana do Frevo e Cia Brasil por Dança, que comemora seus 30 anos de formação, arrastando a multidão ao som dos clarins de momo. O cortejo será embalado pela orquestra do Maestro Carlos.

No Museu da Cidade do Recife, no Forte das Cinco Pontas, os recifenses estão convidados a aprender sobre a história da cidade brincando. Das 9h às 17h deste sábado (1º), crianças e adultos podem participar da atividade O Forte e o Tempo, partilhando o desafio de construir o seu próprio forte. A entrada é gratuita. O museu também abre no domingo, com a exposição Cinco Pontas, que conta a história da fortificação recifense. Informações: 3355-9540.

Na Zona Sul, a Galeria Janete Costa, mantida pela Secretaria de Cultura e pela Fundação de Cultura Cidade do Recife dentro do Parque Dona Lindu, os recifenses podem conferir a exposição gratuita Danger, do artista visual francês Serge Huot. A mostra apresenta um conjunto de obras que relaciona a prática do surf com questões ambientais, para as quais a humanidade precisa olhar urgentemente. A Janete Costa funciona das 14h às 20h no sábado e das 15h às 19h, no domingo. Entre em contato por telefone para saber mais: 3355-9825.

Para quem quiser aproveitar o fim de semana para conhecer melhor a cidade, o Projeto Olha! Recife, irá oferecer passeios gratuitos de catamarã e a pé. O roteiro pelo rio será no sábado, a partir das 9h, passando por pontes, construções e manguezais que marcam as paisagens da cidade, pelo encontro do rio com o mar e pela bacia portuária do Recife. No domingo, também a partir das 9h, o roteiro a pé levará os participantes a conhecer a história do Conde da Boa Vista, passando pelo Cais da Alfândega, Palácio do Campo das Princesas e Rua da Aurora, onde está o palacete que foi moradia do Conde. Para participar dos passeios, oferecidos pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife, basta fazer a inscrição pela internet, no sitewww.olharecife.com.br, a partir das 9h desta sexta-feira (31). 

No domingo, a música clássica toma conta do bairro da Macaxeira, na Zona Norte, com a apresentação gratuita de música erudita, parte da programação do projeto Música na Igreja, também da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer. O concerto será apresentado pelas crianças e adolescentes atendidos no Centro Social Dom João Costa, a partir das 18h30.

No Jardim Botânico, o domingo será de conexão com a natureza numa caminhada poética pela Mata Atlântica. Já no Econúcleo do Parque da Jaqueira, os amantes de plantas poderão participar da oficina gratuita Viveiro de Mudas com Hortas Caseiras. As atividades são gratuitas.
Econucleo -  Foto Lu Streithorst PCR

A oficina Viveiro de Mudas com Hortas Caseiras ensinará desde a seleção de sementes até o cultivo e cuidados com as pequenas plantas que podem ser usadas em casas e apartamentos. Começa às 11h. Para participar, basta chegar um pouco antes do início e garantir vaga.

No Jardim Botânico, a caminhada começa às 9h, com destino ao jardim sensorial, de plantas medicinais e pela mata, estimulando o contato e a percepção do solo, folhas e sons que cercam os espaços. Após a caminhada, os participantes são convidados, junto com os arte-educadores, a criar e recitar poemas a partir das experiências vividas no percurso.

Além das oficinas, a programação se estende no final de semana com atividades voltadas para público de todas as idades, como: meditação, oficina de percussão corporal, contação de histórias, rimas para natureza, trilha ambiental, entre outros.

Confira a programação completa:

Jardim Botânico
Sábado (1º)

9h – Oficina de criação literária: natureza poética
9h30 - Borboletando entra as árvores: trilha ambiental + oficina resíduos sólidos
11h – Jogo Recife Sustentável
13h30 – Faz de conto – contação de histórias em Cordel
14h10 – Oficina de Percussão Corporal
15h – Gincana Ambiental: Jogo das Argolas 

Domingo (2)
9h – Caminhada poética: Caminhos DiVersos
10h – Oficina de RAP: RAPensando a natureza
11h – Caça Palavras Ambiental
13h30 – Rimas para a natureza
14h10 – Oficina de criação: construindo imagens com tangram
15h – Oficina de Haicais ambientais

Econúcleo Jaqueira

Sábado (1º)
9h – Conhecendo o Espaço sustentável + oficina de compostagem
10h– Resíduo nos eixos: oficina de malabares
11h - Oficina sensorial com plantas medicinais
14h – Sala de ECOinteratividade: jogos digitais
15h – Trilha Ambiental
16h – Jogo da Memória Ambiental

Domingo (2)
9h – Grupo de meditação Sahaja Yoga
10h - Vivência ambiental de expressão corporal
11h – Viveiro de mudas + Hortas Caseiras
14h – Sala de ECOinteratividade: jogos digitais
15h – Trilha Ambiental
16h – Em cena verde: Dom e a máquina do tempo


16º Festival Estudantil de Teatro e Dança – 2018 segue até domingo, 02 de setembro


João Cabral, ator em Epifania

Ainda que não tenha conseguido nenhum tipo de incentivo financeiro do poder público ou da iniciativa privada, o produtor Pedro Portugal vai realizar, a partir da próxima quarta-feira (dia 22 de agosto) e até o dia 02 de setembro, sempre no Teatro Apolo, o 16º Festival Estudantil de Teatro e Dança (FETED), evento que há 16 anos ininterruptos vem abrindo espaço para revelar talentos entre estudantes da rede pública e privada de ensino, entre escolas, universidades, cursos livres e organizações não-governamentais (já passaram pelo evento o Grupo Magiluth e a Trupe Ensaia Aqui e Acolá, entre muitos outros coletivos ainda iniciantes).

De caráter não competitivo, mas com possibilidade de algum trabalho ser inserido na grade do festival Janeiro de Grandes Espetáculos em 2019, a programação completa deste ano reúne produções estudantis de cidades como Recife, Olinda, Petrolina, Jaboatão dos Guararapes, Abreu e Lima e, pela primeira vez, São Paulo, com ingresso a R$ 15,00 – preço único promocional – para cada espetáculo ou a mostra de coreografias. Vale salientar que deste valor pago, R$ 9,00 é direcionado ao próprio grupo participante, como um estímulo à produção do mesmo. As homenagens desta vez vão para o jornalista e pesquisador do teatro Leidson Ferraz e o coreógrafo, ator e bailarino Black Escobar, que traz à capital pernambucana duas criações coreográficas do seu grupo no Instituto Federal de São Paulo, o IFSP.com Teatro e Dança.

PROGRAMAÇÃO TEATRO

Dia 31 de agosto (sexta-feira), às 19h
A Volta ao Mundo em 80 Dias(Academia Santa Gertrudes – Olinda)
Texto: Gabi Cabral, a partir de adaptação da obra de Júlio Verne
Direção: Gabi Cabral

Nossa história começa no Brasil, contaremos a vocês a jornada do excêntrico Josué, cavalheiro que levava uma vida sem graça, rotineira e pontual, porém um dia, foi desafiado a dar uma volta por todo o mundo em 80 dias. Partiu carregando seu fiel mordomo, Alfredo. Neste universo totalmente desconhecido, o que será que ele vai encontrar por lá? Será que Josué ganhará aposta?

Dia 01 de setembro (sábado), às 16h
Hiato(Universidade Federal de Pernambuco – Recife)
Texto e direção: Danilo Ribeiro dos Santos

É sobre o tempo, sobre o silêncio, sobre papéis e canetas que tentam dizer algo. É sobre apagar todas as luzes e ir para o quarto ouvir uma música. É sobre os nossos olhos e a distância entre eles, é sobre o azul, é sobre eu e você.Em Hiato, o ator Danilo Ribeiro se divide em três personagens. Um autor, a sua consciência e uma personagem de cabelos azuis. Na trama um autor é perseguido por sua consciência, e enquanto escreve o autor vai dando vida a uma personagem misteriosa de cabelos azuis.

Dia 01 de setembro (sábado), às 20h
Holograma da Saudade(Fafire – Recife)
Texto: colagens de obras de Khalil Gibran, Nietzsche, Manoel Bandeira, Maria Eduarda e Hugo Severo.
Direção: Flávio Renovatto
Holograma de Saudade é uma pequena récita, que no espaço poético da representação, pretende ligar os espaços, preencher os vazios dos seres humanos. Com o auxílio da poesia, da música e da dramaticidade que estão contidas deles.Elenco: Eduarda Rocha e Hugo Severo

Dia 02 de setembro (domingo), às 16h, na rua do Apolo, em sessões curtas e contínuas
Mini Festival de Mini Criaturas Animadas (Universidade Federal de Pernambuco – Recife)
Direção: Izabel Concessa Arrais
Texto: criação Coletiva

Dia 02 de setembro (domingo), às 16h
Era uma vez na Terra Encantada(Individual Model – Recife)
Texto e direção: Sílvio Romero

Comédia infanto-juvenil que retrata a vida cotidiana das princesas encantadas que estão perdidas na floresta enquanto crianças que querem ser escritoras no futuro. As princesinhas ficam surpresas ao saber que existe uma porção mágica na floresta para se tornarem adultas. Sendo assim resolvem procurar a mesma.Lá, encontram João e a Maria, deixados por seus pais, nascendo assim uma grande amizade.

Dia 02 de setembro (domingo), às 20h
Epifanias do Corpo (Escola Municipal de Arte João Pernambuco – Recife)
Texto: criação coletiva
Direção: Eduardo Bringuel e Patrícia Barreto

O corpo tem sua própria percepção e intuição. Tem reflexos e movimentaçõesindependentes da consciência. E em Epifanias do Corpo, ele ganha a liberdade da criação. Se torna o guia que expressa uma mensagem simbólica e conversa com o inconsciente, o primitivo. Essa montagem cênica é o resultado de uma construção coletiva das/dos estudantes do Curso Profissional em Teatro, da Escola Municipal de Arte João Pernambuco, a partir da obra de Clarice Lispector.


Ceramistas de Goiana: Movimento e Expressão de uma arte figurativa



 Lançamento do catálogo e exposição intitulada “Homens do barro de Goiana”, reúne artistasda arte da cerâmica figurativa no Sesc Ler

O catálogo Homens do Barro de Goiana, traz um recorte dos artistas ceramistas, do município de Goiana, apresentando a história e obras de nove autores da cerâmica figurativa, que juntos representam quatro gerações dessa arte. Artistas como Zé do Carmo, criador do Anjo Cangaceiro, Vovô Natalino e outras criações, além da sua carreira como artista plástico, compõem o catálogo, além de Gercino Santo, que assina a curadoria, e ainda Lázaro, Luiz Gonzaga, Luiz Carlos, Adilson Vitorino, Fernando Nascimento, Edvaldo Manoel e Tog, três vezes vencedor pelo voto popular do Salão Ana Holanda na Fenearte.
Anjo Cangaceiro, de Zé do Carmo

A publicação vem em formato 22x24 cm, com 102 páginas, capa dura, realizada por equipe também de Goiana, composta por Alexandre Veloso, coordenador geral, organizador e arte/diagramação; Felipe Andrade, redação, Charles Marinho, fotografia e o ceramista Gercino Santo na curadoria. A pesquisa foi realizada de forma coletiva, iniciado em maio de 2017. A publicação é de Afonso Oliveira Produções Culturais, parceria do Sesc Ler Goiana e incentivo do Funcultura, Governo do Estado de Pernambuco.
A cerâmica figurativa de Goiana tem suas especificidades, que difere dos outros polos ceramistas do estado. No catálogo essas nuances são apresentadas ao público pelos os artistas que vão aos poucos descrevendo em suas “falas”, as técnicas e o processo criativo de cada um. O tema também é apresentado como – movimentos e expressões – duas fortes características da cerâmica goianense, além do acabamento, que segundo o ceramista Tog, pode ser: crespo liso e/ou crespo mulambo. Tal técnica, totalmente diferente do acabamento “liso”, (comumente usado), nos remete ao impressionismo de Monet e ao expressionismo, com primazia a expressão do sentimento, bem mais além do que somente a descrição da realidade.

Serviço:


Exposição: Homens do Barro de Goiana: ceramistas, movimentos e expressões da cerâmica figurativa do barro dos canaviais.
Entrada Franca comVisitas mediadas:
Local: Museu de Arte Sacra – Sesc Ler Goiana
Endereço: Rua do Arame, s/n - Centro
Informações e agendamento: (81) 3626-2814
Período: 31 de agosto a 28 de setembro de 2018
Horário: segunda-feira a sexta-feira, das 09 às 17h.
Classificação Indicativa: Livre
Acesso para pessoas com deficiência
Realização:
Avelozzo Produção Cultural
Parceria:
Sesc Ler Goiana – Afonso Produções Culturais
Apoio:
Mastergás – Santa Lúcia Embalagens em Madeira
Assessoria de Imprensa:
Ernandes Tavares – (81) 98698.2288

II FESTERAGUAS – POR QUÊ? em São Benedito do Sul


Elenco de O Peru do Cão Coxo

A Arte é sempre vista como uma ação desenvolvida para o lazer e o entretenimento dos povos e é assim tratada. Entretanto, a Arte possui várias outras funções, inclusive a social, uma vez que per si é interdisciplinar, propiciando interlocuções com diversas áreas de conhecimento e diversas linguagens artísticas. Talvez por isso ele seja relegada, dentro do espaço da cultura, a um plano inferior, porque não interessa aos gestores públicos a sua disseminação e popularização, para evitar que consciências sejam formadas, que a curiosidade seja despertada, que as dores e mazelas do mundo sejam expostas, e ao vivo, pois assim evitam que as pessoas impactadas passem a questionar a existência humana e as saídas para a construção de um mundo melhor, com mais beleza, respeito, democracia, justiça e felicidade.

Este festival vem suprir a necessidade de considerar o teatro e a dança – a Arte – como uma área de conhecimento, que além de divertir, forma, informa e educa,forjando cidadãs e cidadãos críticos, respeitando suas individuações e os envolvendodentro da sociedade a que pertencem, contribuindo de uma maneira eficiente e eficaz, para que as pessoas percebam que “o mundo não é, está sendo”, como dizia Paulo Freire e que o encantamento, a prosódia, a transfiguração, a semiótica e o mergulho na natureza humana, contidos nos fenômenos da dança e do teatro, funcionem como elementos de beleza e consciência, emulando mudanças internas e externas ao espectador e não como elementos de alienação e acomodação do homem, desvirtuando o seu papel social, cultural e político.

Além dessa questão principal, são muitas as questões contidas no bojo desse festival, que celebrando a vida e essa Arte Milenar, propicia aos grupos espaços para escoar e difundir suas produções cênicas, seja na área de teatro ou de dança, constituindo-se em um fórum privilegiado de apresentações, discussões e incentivo à prática cênica, que padece pela falta de fomento e incentivo, carecendo de espaços como esse para se sedimentar como expressão artística de um povo, que luta para se afirmar nos processos identitários e de pertença, colocando o teatro no lugar que ele merece, facilitando o acesso das pessoas mais carentes da Zona da Mata Sul às expressões cênicas do nosso estado e quiçá do nosso país, oportunizando às mesmas, momentos de lazer, encantamento, formação e informação que dificilmente seriam possíveis, caso não existisse aqui em São Benedito do Sul, terra das águas sagradas e das cachoeiras, um festival dessa natureza, desse tamanho e dessa importância.

Portanto, esse festival que se sedimenta como um dos mais importantes eventos culturais, artísticos e turísticos do nosso município, é também vetor e propulsor da economia criativa da nossa região, uma vez que incluso no Calendário Cultural do Município, gera renda, incentiva o turismo, a difusão da Arte e da cultura do nosso povo, propiciando ainda a revelação de novos talentos, pois o festival é na verdade uma estufa de nascimento de conhecimento do fazer artístico, uma vez que realiza a interlocução dos nossos artistas com os artistas de outras regiões, gerando também um aquecimento da nossa economia, no que se refereaos serviços oferecidos e ao comércio local, ao tempo em que incentiva o fazer cênico, formando novos artistas e técnicos da área, retirando das ruas crianças, adolescentes e até adultos que, após ter acesso, passam a gostar e admirar essas expressões artísticas, não apenas fruindo mas, mas pensando e produzindo Artes Cênicas no seu dia a dia. Outro dado importante é que utilizaremos, prioritariamente, a mão de obra local, valorizando assim os trabalhadores locais.

PROGRAMAÇÃO DO II FESTERAGUAS, COM ESPETÁCULOS, PALESTRAS, HORÁRIOS E LOCAIS DE APRESENTAÇÃO

Dia 29/08 - Distrito de Igarapeba (Palhoção):
15:00 hs - Coco do Mestre Galo Preto.
16:00 hs - Aurinha do Coco.
17:00 hs - Dança Livre SBS/São Benedito do Sul.
17:30 hs - Cia de Dança LDA/Igarapeba.
18:00 hs - Alder NGDS/Palmares.
18:30 hs - Cia de Dança de Catende
19:00 hs - Well Quebra/Jaqueira.
20:00 hs - Cortejo da Cobra do Rio Zumbá com a Banda Fanfarra.
Dia 29/08 - Distrito de Igarapeba (Centro Cultural Erick Silveira):
20:30 hs - Relançamento da Obra de Hermilo Borba Filho
21:00 hs - 25 Anos de Munganga.

Dia 30/09 - São Benedito do Sul (Sede do Fórum):
10:00 hs - Os Saltimbancos em um Dia de Páscoa.
11:00 hs - Palestra/Debate
Dia 30/09 - São Benedito do Sul (Erem Eloy Malta de Alencar):
16:00 hs - A História de Mateus e Catirina.
Dia 30/09 - São Benedito do Sul (Sede do Fórum):
20:00 hs - Lendas do Berço (Resultado da Oficina de Bonecos).

Dia 31/08 - Distrito de Igarapeba (Centro Cultural Erick Silveira):
10:00 hs - Gonzagas e Gonzaguinhas.
11:00 hs - Palestra/Debate.
Dia 31/08 - Distrito de Igarapeba (Palhoção):
16:00 hs - Oficina de Cinema com Celular.
18:00 hs - Sobre a Morte e o Morrer.
Dia 31/08 - Distrito de Igarapeba (Centro Cultural Erick Silveira):
20:00 hs - Sangrando.
21:00 hs - Lendas do Berço (Resultado da Oficina de Bonecos).


Águas do rio Capibaribe, Conde da Boa Vista e Forte do Brum são temas dos primeiros passeios do Olha! Recife de setembro


 
Foto: Marcos Pastich

Os roteiros são promovidos pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer do Recife e são gratuitos

No primeiro dia do mês de setembro, as águas da cidade serão navegadas por turistas e recifenses que se inscreverem para o passeio Olha! Recife, que é gratuito. No domingo (2), é a vez de conhecer o Recife através da trajetória de Francisco Rêgo Barros, o Conde da Boa Vista, e, na quarta-feira (5), a visita será ao Forte do Brum. Não faltam opções de passeios para todos os estilos e gostos e todos têm o mesmo propósito de incentivar o conhecimento do cidadão sobre a cidade. O Olha! Recife é realizado pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer.

Domingo é dia de frevo e maracatu no Marco Zero




Arruando / Foto Tiago J Silva

O segundo show do projeto capitaneado pela Orquestra Arruando recebe como convidado o Maracatu Várzea do Capibaribe e presta homenagem a Nascimento do Passo, em referência aos nove anos de morte do artista

O projeto “Recife do Frevo e do Passo”, em que a Orquestra Arruando leva shows de frevo quinzenalmente ao Marco Zero, chega neste domingo (2 de setembro) à segunda edição prestando reverências a artistas da cultura pernambucana. Após celebração a Naná Vasconcelos e participação do Cavalo-Marinho Boi Pintado, que contemplou, dia 19 de agosto, a abertura do evento, a Arruando prestará homenagem a Nascimento do Passo. E a agremiação convidada a dividir o Marco Zero com a Orquestra será o Maracatu Várzea do Capibaribe. Com acesso gratuito, o show acontece dia 2 de setembro, das 15h30 às 18h. A 1ª temporada do projeto, patrocinado pela Lei Rouanet, do Ministério da Cultura, segue até novembro.

Cinema São Luiz com novas estreias


CINEMA  SÃO  LUIZ

Rua  da  Aurora,  175 - Boa  Vista
Tel.    81-31843157
saoluiz.recife@gmail.com
www.facebook.com\cinesaoluiz
Qui/sex/sáb/dom/qua:   INTEIRA: R$ 10,00   -   MEIA: R$ 5,00
Terça:   INTEIRA: R$ 6,00  -  MEIA: R$ 3,00
Classificação  Etária:    16 anos

Ingressos:
SEMANA   30  a  05  de  AGOSTO
FILMES  EM  CARTAZ
Estreia TAKARA – A NOITE EM QUE NADEI
Takara, la nuit où j'ai nagé, Japão/França, 2017, 78min.
Gênero:    Drama
Direção:   Damien ManivelKohei Igarashi.
Classificação  Etária:    LIVRE

Sinopse:    Toda noite, um homem sai de casa para trabalhar no mercado de peixe da cidade. Na casa silenciosa, Takara, seu filho de seis anos, não consegue dormir e desenha um peixe e coloca em sua mochila. De manhã, ainda sonolento, o caminho de Takara para a escola se transforma em uma aventura inesperada em direção à cidade, nas montanhas nevadas do Japão.
DIAS E HORÁRIOS:Qui: 16h40/ Sex: 17h55/ Sáb: 14h20/ Dom: 14h25/ Ter: 20hs/ Qua: 16h10


Estreia QUERIDO  EMBAIXADOR
Brasil,  2017, 89min.
Gênero:    Drama/Biografia
Direção:   Luiz Fernando Goulart.

Sinopse Luiz Martins de Souza Dantas (Norival Rizzo) era o embaixador do Brasil na Itália até 1922, quando é transferido para Paris. Cercado de belas moças, o homem vive num cotidiano de luxo em reuniões que incluíam pessoas da política e da cultura do país. Nesse contexto, começa a Segunda Guerra Mundial e o embaixador passa a viver numa realidade intensa com tomada de decisões que realmente podem colocar a vida de brasileiros em risco.
DIAS E HORÁRIOS:Qui: 18h15/ Sex: 14h20/ Sáb: 20h/ Dom: 17h50/ Ter: 16h25/ Qua: 14h25    

BENZINHO
Brasil, 2017, 95min.
Gênero:    Drama
Direção:   Gustavo Pizzi.
Classificação  Etária:    12 anos

Sinopse:    O primogênito de uma família de classe média é convidado para jogar handebol na Alemanha e lança sua mãe (Karine Teles) em uma espiral de sentimentos pois, além de ajudar a problemática irmã (Adriana Esteves), lidar com as instabilidades do marido (Otávio Müller) e se desdobrar para dar atenção ao seus outros filhos, ela terá de enfrentar sua partida antes de estar preparada para tal.
DIAS E HORÁRIOS:Qui: 14h50/ Sex: 16h05/ Sáb: 18h10/
Dom: 16h/ Ter:18h10

SER TÃO VELHO CERRADO
Brasil, 2017, 96min.
Gênero:    Documentário
Direção:    André D'Elia.
Classificação etária: Livre

Sinopse:    Os moradores da Chapada dos Veadeiros, preocupados com o fim do Cerrado em Goiás, procuram novas formas de desenvolver a região sem agredir o meio ambiente em que vivem. O desafio, agora, é conciliar os interesses relacionados ao manejo da Área de Proteção Ambiental do Pouso Alto. Para isso, a comunidade científica, grandes proprietários de terra e defensores do meio ambiente iniciam um diálogo delicado, mas necessário.
DIAS E HORÁRIOS:Qui: 20h/ Ter: 14h35/ Qua: 20h    
UNICÓRNIO
Brasil, 2017, 122min.
Gênero:    Drama
Direção:   Eduardo Nunes.
Classificação etária: 12 anos

Sinopse: Quando o pai de Maria (Bárbara Peixoto) deixa sua casa, a menina e sua mãe voltam a seu cotidiano de cuidar da casa e da plantação e esperam que ele regresse. Porém, quando o destino das duas se cruza com um criador de cabras que vive na região, elas se entregam a seus desejos e o futuro de sua família pode se tornar trágico.
DIAS E HORÁRIOS:Sex: 19h30/ Sáb: 15h55/ Dom: 19h35/ Qua: 17h45