Giro Literário: poetas pernambucanos



Na girândola da vida, muitas lições são apreendidas e neste tempo de quarentena, quando devemos ficar em casa para evitar uma maior contaminação do Codiv19, a poesia é uma ferramenta que alimenta a alma e nos torna mais sensíveis a tudo que nos rodeia mas o maior sentimento que devemos cultivar é respeitar a natureza e o outro, amorosamente.
A Agenda Cultural do Recife volta a publicar poetas pernambucanos para que possamos refletir sobre o nosso caminhar no mundo.
Hoje publicaremos Manuel Bandeira, João Cabral de Melo Neto e Carlos Pena Filho mas haveremos também de publicar poetas das várias gerações.

Andorinha
Manuel Bandeira


Andorinha lá fora está dizendo:
— “Passei o dia à toa, à toa!”
Andorinha, andorinha, minha cantiga é mais triste!
Passei a vida à toa, à toa…

Tecendo a Manhã
João Cabral de Melo Neto

1.
Um galo sozinho não tece uma manhã:
ele precisará sempre de outros galos.
De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito de um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos.
2.
E se encorpando em tela, entre todos,
se erguendo tenda, onde entrem todos,
se entretendendo para todos, no toldo
(a manhã) que plana livre de armação.
A manhã, toldo de um tecido tão aéreo
que, tecido, se eleva por si: luz balão.

 A Solidão e Sua Porta
Carlos Pena Filho

Quando mais nada resistir que valha
A pena de viver e a dor de amar
E quando nada mais interessar
(Nem o torpor do sono que se espalha)
Quando pelo desuso da navalha
A barba livremente caminhar
E até Deus em silêncio se afastar
Deixando-te sozinho na batalha
A arquitetar na sombra a despedida
Deste mundo que te foi contraditório
Lembra-te que afinal te resta a vida
Com tudo que é insolvente e provisório
E de que ainda tens uma saída
Entrar no acaso e amar o transitório

Comentários

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

TERÇAS PRETAS: O NEGRO EM ESTADO DE REPRESENTAÇÃO

AINDA DÁ TEMPO: VEJA NO YOUTUBE CONVERSA COM ESCRITOR

HOJE TEM JANELA DE POESIA