Acervo Cartográfico Do Museu Da Cidade Do Recife Será Lançado Em Catálogo Resumido Com DVD



O evento de lançamento acontece no dia 30 de janeiro, às 19h, e contará com palestras dos profissionais que trabalharam no projeto incentivado pelo Funcultura

Um conjunto formado por 1.898 artefatos gráficos salvaguardados pelo Museu da Cidade do Recife - MCR, datados do final do século XIX ao século XX, será lançado em catálogo impresso resumido, acompanhado por DVD, no dia 30 de janeiro, às 19h. Idealizado pelo pesquisador, fotógrafo e produtor cultural Josivan Rodrigues, o Catálogo do Acervo Cartográfico do MCR é fruto do incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura - FUNCULTURA, da Fundarpe, Secretaria de Cultura do Governo de Pernambuco.

O evento, aberto ao público, contará com intérprete de Libras e palestras ministradas pela equipe do museu e do projeto cultural, e o catálogo a partir de então será comercializado na loja do museu sob o valor de R$ 30 reais e terá a venda revertida para ações de preservação  das coleções da instituição museal. Também estão previstas, no plano de ação do projeto, a distribuição gratuita de parte da tiragem para bibliotecas e instituições públicas de ensino.     
 
Além de mapas e cartas, no catálogo de 52 páginas que acompanha um DVD com os índices para consulta do acervo também compõem o conjunto projetos urbanísticos (a exemplo da Praça de Casa Forte e o Parque 13 de Maio), arquitetônicos (Teatro de Santa Isabel e Biblioteca de Casa Amarela) e de mobiliário, gravuras e cartazes, entre outras tipologias. Os índices, organizados por número de tombo, descrição e autor, disponíveis na mídia DVD que acompanha a peça impressa, é uma importante ferramenta de pesquisa aos interessados neste fundo documental, permitindo identificar mais rapidamente os temas presentes no conjunto. 

De acordo com Josivan Rodrigues, se trata de um convite para que a sociedade conheça melhor essa importante coleção que apresenta testemunhos essenciais da história social e cultural da cidade. "O catálogo reúne uma pequena amostra da diversidade desta coleção. São cerca de 50 artefatos reproduzidos na publicação. Os documentos, que são já reconhecidos por pesquisadores que acessam a coleção, podem agora ter seu público ampliado. Esse projeto é importante porque, além de possibilitar o acesso remoto, também resguarda os originais do manuseio constante para que através do catálogo seja possível filtrar quando é realmente necessário ter em mãos os originais", explica o pesquisador. 

Betânia Corrêa de Araújo, diretora do Museu da Cidade do Recife, alega que o catálogo deverá ser utilizado pela equipe educativa da instituição nos próximos anos, acrescentando que o fato do Forte das Cinco Pontas ser indicado pela Unesco ao título de Patrimônio Cultural Mundial da Humanidade faz com que a casa ganhe ainda mais fôlego. "Agora é hora de comemorar e compartilhar o resultado, e também de arregaçar as mangas para as futuras - e incontáveis - etapas!", explica a gestora. A etapa que culmina com o lançamento do Acervo Cartográfico do MCR foi precedida por um trabalho de  inventário e catalogação dos documentos, também um projeto idealizado por Josivan Rodrigues com incentivo do Funcultura, quando foram observadas detalhadamente, descritas e digitalizadas as peças da coleção, que por sua vez foi antecedida pelo trabalho de higienização, planificação e acondicionamento realizado com o apoio da Caixa Econômica Federal. 

"Esse acervo documenta a mentalidade de cada época e como a cidade era pensada em determinados períodos. A maioria do nosso acervo é do século XX, através do qual é possível perceber que a cidade passou por inúmeras mudanças em prol do melhoramento urbano", orienta Sandro Vasconcelos, historiador do Museu da Cidade do Recife, responsável por coordenar  a classificação, o inventário e a catalogação de todo o projeto. O pesquisador salienta que é de extrema importância para a instituição os trabalhos em parceria com a sociedade civil. "Resultados como esse contemplam cada vez mais o público em geral. A possibilidade de criar desdobramentos a partir do acervo demonstra que, no final, quem ganha é o grande público, porque a gente consegue manter uma das maiores propostas do MCR que é manter essa memória - e não somente manter, mas preservar e divulgar. Quanto mais projetos como esse, mais oportunidades de devolver para a sociedade produtos que elas possam fazer uso, tanto para conhecimento, quanto para ideias lúdicas". Vasconcelos é mestre em história e coordenador do Núcleo de Pesquisas José Antônio Gonsalves de Mello do MCR.

MUSEU - Em quase 400 anos de existência, o Forte das Cinco, além de fortaleza, foi depósito, prisão e quartel militar. Desde 1982 é o Museu da Cidade do Recife e, devido a indicação da Unesco, pode se tornar patrimônio cultural mundial da humanidade. O acervo cartográfico do Museu da Cidade do Recife abrange um total de 1.898 peças, enquanto que o acervo fotográfico é formado por mais de duzentas mil imagens. Já o acervo arqueológico e tridimensional do  equipamento cultural conta com 9.875 itens. Um total de 2.126 títulos, entre livros e periódicos, estão disponíveis para consulta presencial no Núcleo de Pesquisas José Antônio Gonsalves de Mello, que dispõe de um acervo bibliográfico relacionado à arquitetura, história, cultura, artes, etc. Com entrada gratuita, o museu funciona de terça a sábado das 9h às 17h e aos domingos das 9h às 16h. O agendamento de escolas, universidades, faculdades, ONGs e outros grupos distintos deve ser realizado através do telefone (81) 3355-9558 ou pelo e-mail educativomcr@gmail.com, com a observação de que as visitas de agrupamentos não são realizadas aos domingos.

Serviço
Lançamento do Catálogo do Acervo Cartográfico do Museu da Cidade do Recife
Quinta-feira, 30 de janeiro de 2020, às 19h.
Museu da Cidade do Recife (Forte das Cinco Pontas, s/n, São José)
Informações: (81) 3355-3108
Acesso gratuito. 
Valor do catálogo: R$ 30.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artistas Digitais: Laís Xavier

Bairro da Várzea da exemplo de solidariedade durante a pandemia do Covid-19

Mais de 260 filmes Pernambucanos gratuitos para assistir em casa