Biojoias assinadas por Patricia Moura marcam presença no salão de negócios do 24º Minas Trend, em Belo Horizonte


Foto: Divulgação

 A 24ª edição do Minas Trend, uma das maiores semanas de moda do Brasil, vai contar com a participação da designer de biojoias Patricia Moura, alagoana naturalizada pernambucana que levará, pela primeira vez, seus exuberantes e sustentáveis acessórios ao salão de negócios do evento, que acontece no Expominas, Belo Horizonte, de 09 a 12 de abril.

Criar um novo significado para resíduos orgânicos que, não fossem a criatividade e a ousadia, seriam descartados na natureza e levariam anos até se decompor. Essa é a base do trabalho de moda sustentável da designer Patricia Moura, que assina acessórios ricos em personalidade e compostos por sementes, fibras, conchas, chifres, coco, pedras semipreciosas e outros materiais com DNA bem brasileiro.

Patricia é, atualmente, uma referência na produção das exuberantes e ecologicamente corretas biojoias, que ajudam a compor o estilo de mulheres espalhadas pelos cinco continentes. Entre colares, brincos, pulseiras, anéis e chaveiros, suas peças já foram desfiladas em importantes eventos de moda, a exemplo do Aurora Eco Fashion, do Moda Recife e do Paraty Eco Fashion, no Brasil; Miami Fashion Week, nos EUA, e Vancouver Eco Fashion Week, no Canadá.


As biojoias também conquistaram o mundo e já foram ou são exportadas para os EUA, Canadá, Uruguai, Portugal, França, Suíça, Alemanha, Turquia, Austrália, Arábia Saudita, Japão e Inglaterra.

Moda com responsabilidade socioambiental

Foto: Divulgação 
Existe uma importante cadeia produtiva no Brasil que se beneficia direta e indiretamente do trabalho desenvolvido pela designer. Parte das matérias-primas têm origem em grupos familiares de artesãos de vários locais do País.

“Alguns materiais vêm de gente que se mantém nas regiões florestais pela geração de renda promovida a partir da coleta e beneficiamento de sementes. O mesmo acontece com o chifre bovino, um resíduo orgânico da indústria de alimentos facilmente descartado no solo, a céu aberto”, explica Patricia. Ainda dentro da sustentabilidade, insumos não específicos são comprados na própria cidade do Recife, onde vive a designer, a fim de movimentar o comércio local.

Em paralelo à criação das biojoias, Patricia também desenvolve capacitações na produção dos acessórios naturais com comunidades em situação de vulnerabilidade ao redor do Brasil e em projetos sociais fora dela, como nos Estados Unidos.

Em seu processo criativo, a designer não obedece a nenhum padrão estético e não baliza suas coleções pelas tendências da época. O forte de seu trabalho é a mistura potente de atemporalidade, ousadia e responsabilidade socioambiental.

Acompanhe Patricia Moura nas redes sociais:
Instagram: @patriciamourabiojoias


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bairro da Várzea da exemplo de solidariedade durante a pandemia do Covid-19

HOJE TEM CANTO DE CASA

Artistas Digitais: Ivyson