Março Amarelo: CEHP promove hoje atividades em alusão a campanha







Mês de conscientização da endometriose contará com uma roda de conversa gratuita sobre o tema com equipe multidisciplinar do Centro de Endometriose e Histeroscopia de Pernambuco

O mês de março é o mês da conscientização da Endometriose, o Março Amarelo. O Centro de Endometriose e Histeroscopia de Pernambuco - CEHP, em continuidade à campanha, promove uma roda de conversa com profissionais de diversas áreas para debater sobre os cuidados com a endometriose, dos sintomas ao tratamento da doença, passando pela prevenção. O evento acontece hoje (26) às 19h, no auditório do Empresarial do Shopping RioMar, Zona Sul do Recife. Pernambuco ganhou seu primeiro Centro de Endometriose e Histeroscopia no dia 29 de janeiro deste ano sob o comando do ginecologista Dr. Neidson Menezes.

O CEHP tem como proposta o atendimento e acolhimento diferenciado com equipe multidisciplinar para uma patologia complexa e de grande relevância para toda mulher portadora da Endometriose.  A endometriose é definida pela presença de glândulas e estroma endometrial fora da cavidade endometrial e na musculatura uterina. Pode se manifestar incidentalmente em pacientes assintomáticas, ou mais comumente em mulheres em idade reprodutiva que se queixam de dor pélvica crônica e/ou subfertilidade.

O Centro representa um caráter pioneiro no Estado de Pernambuco por enfrentar a doença com acompanhamento personalizado, desde o diagnostico até o tratamento clínico, cirúrgico, pós-cirúrgico e com terapias complementares. O centro disponibiliza serviços de ultrassonografia para mapeamento da endometriose profunda, além de um quadro composto de profissionais, entre eles ginecologistas, coloproctologistas, anestesistas, fisioterapeuta pélvico, nutricionista funcional, psicólogo especialista em dor, além de serviço de Nurse Care, com enfermagem personalizada. Todos esses profissionais estarão presentes no encontro.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Endometriose e Ginecologia Minimamente Invasiva, No Brasil, cerca de 6 milhões de mulheres têm a doença, cujo diagnóstico pode demorar até sete anos, entre o início dos sintomas e o diagnóstico.  O cuidado individualizado para pacientes com dor na pelve deve incluir avaliação e plano de tratamentos multidisciplinares que se concentrem na limitação do risco da recorrência e na melhoria da qualidade de vida.
A inscrição para participar da roda de conversa é gratuita e podem ser feitas através do número (81) 3128-3899 

SERVIÇO:

Roda de Conversa sobre Endometriose CEHP- Março Amarelo
HOJE (26) | 19h
Auditório do Empresarial do Shopping RioMar: Avenida República do Líbano, 251 - Pina 
(81) 3128 3899

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artistas Digitais: Laís Xavier

Giro Literário infantil: 10 eBooks para suas crianças

Frei Caneca estreia entrevistas por meio de lives no Instagram