Apresentação única de espetáculo Dutos (In)visíveis, da Descompanhia (Biu)tifol, terá sessão online neste domingo (20)

 


 

Feita em criação coletiva, a peça propõe um trânsito entre linguagens artísticasque passa pela dança, teatro, artes visuais, performance e fotografia.

 

A retificação dos rios da cidade de São Paulo, projetada para atender um processo intenso de urbanização, os interesses políticos em torno da água e seu uso político em nome do progresso e do crescimento foram lidos pela Descompanhia (Biu)tifol como uma metáfora sobre as vivências de pessoas LGBTQIA+. A pesquisa do grupo, que foi realizada durante a pandemia, resultou no espetáculo Dutos (In)visíveis, que terá apresentação online, ao vivo, neste domingo, dia 20 de dezembro, às 19h. O acesso será realizado pelo Facebook do Centro Cultural da Diversidade, espaço que está acolhendo a obra. 

Pensado para os palcos e adaptado para as plataformas digitais, a cena será executada a partir da casa dos intérpretes. Victor Pessoa e Vartim, artista visual que irá desenhar ao público formas inspiradas na sinestesia da fluidez da água e seus obstáculos, acelerações e desacelerações. Para isso, o uso do carvão será incorporado ao universo da peça como instrumento para os desenhos, recuperando a propriedade de limpeza energética desse mineral e associando a existência LGBTQIA+ também como essa limpeza do ódio, violência, censura e silenciamento. 

Idealizada como um coletivo que irá trabalhar com parceiros diversos a cada projeto, a Descompanhia (Biu)tifol conta ainda com participação de Carol Françoso (fotografia), Pedro Calderaro (maquiagem), e Alambradas (trilha sonora). Numa maioria LGBTQIA+ e também de pessoas vindas da Zona Noroeste de São Paulo, os artistas que compõem o trabalho são performers e pesquisadores que buscam o resultado da fricção de linguagens e a alteração estética das suas obras.
 
O trabalho, que explora as potencialidades da exibição online, parte da sonoridade da água para gerar um movimento coreográfico lento que migra, em seguida, para ritmos diversos, como o lo-fi, remix de músicas em funk, axé e músicas de artistas brasileiras como Joelma, Pabllo Vittar, Inês Brasil e outras figuras que se conectam a um universo mais alegre - aqui a proposta é contrapor a ideia de uma brasilidade festiva e cordial com a realidade violenta enfrentada pela população LGBTQIA+.
 
Serviço
Dutos (In)visíveis
Dia 20 de dezembro, domingo, 19h
Facebook do 
Centro Cultural da Diversidade
Capacidade indeterminada
Grátis

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Zé Cafofinho lança TIRO DA ALMA, projeto inédito contemplado pela Aldir Blanc

COLETIVO CINERUAPE ESTREIA PODCAST NESTE SÁBADO (23)

Shopping Patteo Olinda recebe exposição de veículos em miniatura