HOJE TEM "Música #EmCasaComSesc"

A Banda Bixiga 70 é a atração desta sexta-feira, 06 de novembro

O Sesc de São Paulo com o projeto "Música #EmCasaComSesc"  que oferece diferentes shows online, tem sido considerado como uma das melhores programação para quem gosta da boa música e que diante da pandemia do Codiv 19, nps faz buscar o isolamento social, evitando sair de casa.

A programação desta sexta-feira, dia 06 de novembro, nos presenteia com o show da banda Bixiga 70, que possui uma carreira exitosa e internacional. Os shows acontecem a partir das 19h, por meio do canal oficial do Sesc no Youtube Instagram.

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO DESTA SEXTA E SÁBADO

Banda Bixiga 70

Desde seu terceiro e último disco, lançado há três anos, o Bixiga 70 fez mais de cem shows ao redor do mundo. Tocou em festivais como Glastonbury, North Sea Jazz Festival, Roskilde,Womex, Jazz à Vienne, Womad Australia/Nova Zelandia, e ainda fez várias apresentações na França, Bélgica, Holanda, Alemanha, Dinamarca, Suécia, EUA, Marrocos, Índia, Nova Zelândia e Austrália, sem contar os espetáculos memoráveis Brasil afora.

Quebra-cabeça, o quarto álbum da banda, é em boa parte fruto dessas andanças. Das trocas com músicos de diferentes países e das reflexões geradas pelos encontros da banda paulistana, situada no barro do Bixiga, com plateias tão diversas.

A banda Bixiga 70 formou-se a partir da união de vários músicos já conhecidos da cena paulistana, e que participavam de projetos desenvolvidos no estúdio Traquitana, localizado no coração boêmio do centro de São Paulo. Vindos das mais variadas frentes musicais, juntaram-se membros que acompanham diversos grupos e artistas como Rockers Control, Projeto Coisa Fina, Pipo Pegoraro, Anelis Assumpção, Emicida, Rodrigo Campos, Alzira E, entre outros, para explorar o território de fusão da música instrumental africana, latina e brasileira em composições próprias e versões de artistas brasileiros como Luiz Gonzaga, Pedro Santos e Os Tincoãs.

O nome Bixiga 70 está ligado ao endereço do estúdio onde o conjunto nasceu: o número 70 da rua Treze de Maio. Considerado por muitos como o berço do samba paulistano, o bairro do Bixiga também hospeda e alimenta a imaginação desses dez músicos que buscam estreitar os laços entre o passado e o futuro através de uma leitura da música cosmopolita de países como Gana e Nigéria, dos tambores dos terreiros, da música malinké, da psicodelia, do dub e de uma atitude despretensiosa e sem limites para o improviso e a dança.

06/11, 19hs, sexta: Bixiga 70 - Cris Scabello (guitarra), Cuca Ferreira (saxofone barítono e flauta), Daniel Nogueira (saxofone tenor e flauta), Daniel Gralha (trompete), Décio 7 (bateria), Douglas Antunes (trombone), Marcelo Dworecki (baixo), Mauricio Fleury (teclados e guitarra) e Rômulo Nardes (percussão).


Neste sábado, 07 de novembro, a atração é ALÁFIA

  • 07/11, sábado: Aláfia - Eduardo Brechó, Estela Paixão e Jairo Pereira (voz); Pedro Bandeira (percussão); Igor Damião (guitarra); Gabriel Catanzaro (baixo); Larissa de Oliveira (trompete); Filipe Gomes (bateria) e Fabio Leandro (teclado e vocoder).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ACÚSTICO IMAGINAR

“CONFISSÕES URBANAS” UM EXPERIMENTO CÊNICO DIGITAL

FESTIVAL DE TEATRO DE IGARASSU ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS