26ª CIÊNCIA JOVEM COMEÇA NA QUARTA (11)


Uma das maiores Feiras de Ciência do país será realizada de forma remota, com quase 300 projetos


Começa na quarta-feira (11) a 26ª edição da Ciência Jovem, Feira de Ciências que anualmente reúne em Pernambuco projetos de estudantes e professores de quase todos os estados brasileiros e de outros países. Este ano, devido à pandemia de Covid-19, a Feira será realizada à distância. “Mas fizemos questão de, na medida do possível, preservar a possibilidade de diálogo. Teremos salas com apresentação ao vivo, que também serão transmitidas ao público; vídeos disponíveis para votação popular; apresentações culturais e o 2º Encontro de Organizadores de Feiras de Ciências”, afirma o coordenador geral da Feira, Antonio Carlos Pavão.


A abertura transmitida pelo canal da Ciência Jovem no Youtube foi realizada nesta manhã e contou com a participação de gestores estaduais, como o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos, o secretário de Educação, Fred Amâncio e o diretor do Espaço Ciência, Antonio Carlos Pavão; de representantes de outras Feiras de Ciências, como Hélio Luiz Brochier, da MILSET AMLAT Brasil, André Viegas, da MOSTRATEC e Jimmy Lopez, da Fundación LASIRC; além do estudante Carlos Daniel, ex-participante da Ciência Jovem. Apresentação cultural e uma versão reduzida do tradicional Desfile das Bandeiras completam a programação de abertura.

A 26ª edição da Feira reúne 290 participantes, de 25 estados brasileiros e da Argentina, Colômbia, Paraguai e México. Os projetos dividem-se em seis categorias: Iniciação à Pesquisa (Educação Infantil e Fundamental 1); Divulgação Científica (Fundamental 2); Incentivo à Pesquisa (Ensino Médio); Desenvolvimento Tecnológico (Ensino Médio com geração de um produto); Francis Dupuis (projetos internacionais); Educação Científica (relatos pedagógicos de professores).

As apresentações ao vivo dos projetos acontecerão por meio do aplicativo Minha Sala, da Empresa Beyound.  Haverá uma média de cinco a oito salas em cada horário: pela manhã, de 8:30h às 12h; e pela tarde, de 14h às 17h. Cada sala vai reunir uma média de dez projetos, da mesma categoria. Além dos participantes dos projetos, terão acesso às salas digitais os avaliadores e integrantes da equipe de organização. 

O público terá acesso às apresentações ao vivo no site da plataforma Minha Sala (http://cienciajovem.minhasala.app/). Lá, ele poderá escolher a sala em que deseja entrar e ter acesso à transmissão, com possibilidade de interação por meio do chat. Paralelamente, os vídeos dos projetos serão postados no Canal da Ciência Jovem no Youtube, para que o público possa conferir e também para que sejam submetidos à votação popular.

Mesmo à distância, o Espaço Ciência procurou manter o formato tradicional da Feira. Nos intervalos, haverá transmissão de apresentações culturais e mesmo o tradicional passeio ao Espaço Ciência, tudo de forma remota.

O 2º Encontro de Organizadores de Feiras de Ciência será realizado no último dia da Feira, às 10h, por meio do aplicativo Minha Sala. “É uma oportunidade de fortalecer a articulação entre as Feiras de Ciência de todo o país e mesmo de outros países”, explica Eulália Almeida, da Coordenação da Ciência Jovem. A cerimônia de encerramento será transmitida pelo Youtube na sexta-feira (13), a partir das 15h, com divulgação dos projetos premiados e apresentação cultural.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

ACÚSTICO IMAGINAR

“CONFISSÕES URBANAS” UM EXPERIMENTO CÊNICO DIGITAL

FESTIVAL DE TEATRO DE IGARASSU ESTÁ COM INSCRIÇÕES ABERTAS