Escritora, dramaturga e roteirista Priscila Gontijo lança o romance O Som dos Anéis de Saturno

 

 



 

A história da doença mental na família do ponto de vista de uma menina de 7 anos até a sua maturidade, narrado em três planos distintos

 

Já está em pré-venda o livro O Som dos Anéis de Saturno, publicado pela editora 7Letras por Priscila Gontijo – escritora, dramaturga, roteirista e Mestre em Literatura e Crítica Literária na linha de pesquisa de Criação Literária. O romance tem posfácio assinado por Annita Costa Malufe e estará disponível para entrega a partir desta terça-feira, dia 27 de outubro.

 Embora O Som dos Anéis de Saturno guarde algumas semelhanças com o romance anterior da autora, Peixe Cego – finalista do Prêmio São Paulo de Literatura em 2017, como a crueza e a ironia, a dissonância e a loucura, este segundo romance radicaliza na linguagem. Como descreve Annita Costa Maluffe no posfácio do livro: “Para nos aproximarmos da experiência a que nos arrastam as vozes de O som dos anéis de Saturno, precisamos respirar fundo e aceitar a travessia. Não sem risco. Aceitar ouvir vozes, muitas vezes incômodas, dissonantes, sempre alheias, em desalinho; aceitar o delírio, a alucinação. Acreditar nas imagens e nos sons, corpos reais, que saltam dessas páginas”. 

A obra é narrada por uma menina de sete anos que aborda a história da loucura em torno de si desde a infância até à maturidade. Cartas, crônicas, listas, diálogos e vozes familiares de tias, mãe, pai e irmão se alternam em três planos distintos situados na memória, na realidade e na alucinação. 

“Neste romance, a voz da narradora-personagem na infância foi o primeiro clarão, o guia que me levou pela mão pra dentro do redemoinho. Escrevi sem pensar tanto na delimitação do gênero, mais seguindo a travessia dessa menina, respeitando a sua voz, a sua dicção”, conta Priscila. Seu próximo livro, que já está sendo escrito, também estabelece a mesma lógica híbrida e parte da insânia como tema. “A loucura carrega uma grande solidão, porque cada um de nós tem a necessidade de ser compreendido, mas isso é negado a muitas pessoas que não se encaixam nos ditos padrões de normalidade”, diz a autora.

Para ela, é importante que este tema ganhe relevo e seja mais discutido, por ainda ser um tabu. “Muitas famílias escondem quando há algum parente com disfunções mentais, como se isso acendesse alguma vergonha. Há um estigma que precisamos começar a debater com mais naturalidade e a literatura é uma forma de abrir espaço”, reforça. 

Priscila reforça que escrever a obra em formato de romance beneficiou seu processo. “Por ser a expressão artística da descentração e da relativização da consciência, como defendeu Bakhtin, o romance é o mais maleável de todos os gêneros. Este livro só poderia existir enquanto romance, que é um gênero dialógico, plurilinguístico. Por si só, ele incorpora outros gêneros literários. A real matéria do romance é a pluralidade de vozes, de línguas, de discursos, de estilos”.

Próximos projetos: Priscila também segue em sala de roteiro escrevendo uma série com estreia prevista para 2021 pela Conspiração Filmes e iniciou o processo de criação do romance que junto a Peixe Cego O Som dos Anéis de Saturno irá compor a Trilogia da Insânia – a obra também está sendo seu objeto de pesquisa em um doutorado.


O Som dos Anéis de Saturno

Editora 7 Letras

R$54

Número de páginas: 212

Ano: 2020

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONFISSÕES URBANAS HOJE NO YOUTUBE

COLETIVO CINERUAPE ESTREIA PODCAST NESTE SÁBADO (23)

Zé Cafofinho lança TIRO DA ALMA, projeto inédito contemplado pela Aldir Blanc