Frei Caneca celebra 25 anos da Agenda Cultural do Recife

 

Texto AD Luna / Foto Divulgação
 

Na tarde desta quarta (12), a rádio pública municipal deu voz a Manoel Constantino, editor do longevo guia

 

O mês de agosto marca os 25 anos de atividade da Agenda Cultural do Recife. O informativo, que sempre abraçou a rica produção artística da capital, em toda a sua diversidade, ascende a um novo estágio de importância, nesses tempos em que a luz da arte se torna ainda mais necessária. Para comemorar a data, a Frei Caneca FM realizou, na tarde desta quarta (12), uma conversa entre Nice Lima e Patrick Torquato, apresentadores da rádio pública municipal, com Manoel Constantino - jornalista, escritor, ator, dramaturgo e produtor cultural, que criou a página, mantida pela Prefeitura do Recife, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação de Cultura Cidade do Recife.

 

Outrora impressa, com distribuição em vários locais e equipamentos culturais da cidade, a Agenda se adaptou ao formato virtual em 2011, no link http://agendaculturaldorecife.blogspot.com . Com isso, o conteúdo passou a ser acessado por mais gente, incluindo pessoas de fora do Recife. Em julho de 2020, o blog da Agenda Cultural ultrapassou a marca de 175 mil leitores.

 

Manoel iniciou a conversa contando como se deram os primeiros passos da gênese do projeto. Em junho de 1995, ele recebeu o convite para criar uma espécie de roteiro turístico-cultural da cidade do Recife. "Imaginei que deveria ser um espaço para o artista e o produtor cultural, mesclado com entrevistas, roteiros turísticos e históricos", relembrou.

 

A ideia não saiu imediatamente do papel, porque Constantino foi chamado para trabalhar nas gravações do filme pernambucano "O Baile Perfumado", dirigido pela dupla Lírio Ferreira e Paulo Caldas. A obra é considerada um marco da retomada do cinema pernambucano e classificada como um dos 100 melhores filmes brasileiros de todos os tempos, pela Associação Brasileira de Críticos de Cinema (Abraccine).

 

Findado sua participação nesta emblemática produção cultural do estado, Manoel acelerou o processo e, no dia 31 de agosto de 1995, o primeiro exemplar da Agenda Cultural do Recife foi lançada no Teatro de Santa Isabel, com distribuição gratuita. "Nossa ideia, desde o princípio, era valorizar a prata da casa. Era uma garimpagem muito grande. Mas, hoje, como já temos certo nome, as pessoas já mandar o material, sabendo que precisam fazer com antecedência. Pegou e estamos aí até hoje", contou Constantino, com um sorriso de satisfação no rosto.

 

Manoel Constantino é auxiliado, atualmente, pelas jornalistas Érika Fraga e Lidiane Souza. Os três trabalham praticamente de domingo a domingo, recebendo mensagens e alimentando o blog com informações enviadas por gente de todas as áreas da cultura local e mesmo nacional.

 

Com 47 anos dedicados ao teatro, Manoel diz que essa arte o ajudou a ter uma visão mais ampla do ser humano e do mundo. "O teatro foi que me definiu como um homem de cultura, um cara que achou o caminho da sua realização pessoal", destacou.

Assim como outros diversos e importantes nomes da difusão e do fazer cultural do estado, Manoel passou pelo Centro de Artes e Comunicação UFPE, onde cursou Comunicação Social. No CAC, ele disse ter aprendido valiosas lições, com gente como Ariano Suassuna, Carlos Varella, Luiz Maurício Carvalheira. "Pessoas extremamente sensíveis que abriram meus olhos para enfrentar o mundo de uma maneira amplificada e democrática. Compreendendo que o importante nessa caminhada é o outro", exaltou.

 

Lives

Para celebrar este quarto de século dedicado à divulgação das artes feitas na capital e no estado, a Agenda Cultural promove, uma série de três lives com atores, produtores e realizadores culturais da cidade para tratar das tradições, vocações e prospecções da cultura na efervescente capital pernambucana. As conversas serão transmitidas no Instagram do veículo (@agendaculturaldorecife_), nas próximas quintas-feiras 13, 20 e 27 de agosto, sempre às 16h, com os seguintes temas e convidados:

 

Dia 13

A Cultura e as crianças

Poeta Edgar Diz (Projeto Educando em Cordel)

Luciano Pontes (Doutores da Alegria)

Bruna Peixoto (Tapete Voador)

 

Dia 20

A Cultura: ferramenta da cidadania

Mônica Lira, bailarina e coreografa

Camilo Cavalcanti, cineasta

Carlos Moura, empresário e dono do Bar Teatro Mamulengo

 

Dia 27

A Cultura: um caminho poético de e para a liberdade

Maestro Forró, músico

Márcia Cruz, atriz e empreendedora cultura

Felipe Júnior, poeta

 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

CONFISSÕES URBANAS HOJE NO YOUTUBE

COLETIVO CINERUAPE ESTREIA PODCAST NESTE SÁBADO (23)

Zé Cafofinho lança TIRO DA ALMA, projeto inédito contemplado pela Aldir Blanc