Giro Literário: a literatura nas suas mãos

A poesia é uma ferramenta que alimenta a alma e nos torna mais sensíveis a tudo que nos rodeia mas o maior sentimento que devemos cultivar é respeitar a natureza e o outro, amorosamente.

Hoje publicamos o poeta Marcus Accioly, pernambucano nascido em Aliança, em 1943. Estreou em 1968, com o livro Cancioneiro, publicado pela Editora Universitária. Hoje ele brilha ao lado das estrelas.  


(As casas) do Mangue

Os mocambos do Mangue
Nas águas insalubres
São como as primitivas
Habitações palustres.

Quando a maré-do-rio
No Mangue se derrama,
As águas apodrecem
As construções de lama:

As casas, os casebres,
Com seus tetos de tábuas,
Onde o vento do mangue
Vê, sobre as cegas águas,

Meninos-caranguejos
Abrindo os olhos grandes
Através das janelas
De folhas e de flandres.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IVONETE MELO, PRESIDENTE DO SINDICATO DOS ARTISTAS NO ENFRETAMENTO DA PANDEMIA

A SOLIDARIEDADE NO CENTRO DE CRIAÇÃO GALPÃO DAS ARTES DE LIMOEIRO

Exposição digital Quarentena, do Museu da Diversidade Sexual, será inaugurada nesta segunda-feira (25)