Após sucesso em São Paulo, "Chaves – Um Tributo Musical" chega em Recife


Grande produção, que reconstitui fielmente cenário e figurino do seriado, chega ao Teatro RioMar para três sessões, dias 28 e 29 de março

E Zás... Ele vai rodar o Brasil! Após temporada de sucesso em São Paulo, com sessões lotadas e mais de 50 indicações a prêmios culturais, o espetáculo "Chaves – Um Tributo Musical" inicia turnê pelo Nordeste com apresentações em Fortaleza e Recife, neste mês de março. Recife recebe a montagem em três sessões, dias 28 e 29 de março, no Teatro RioMar. Ingressos já estão à venda a partir de R$ 30 (serviço abaixo). Esta é a primeira e única megaprodução dessa natureza endossada e licenciada pelo Grupo Chespirito e pelo SBT.

"Chaves - Um Tributo Musical" é apresentado por Ministério da Cidadania e Zurich-Santander, tem patrocínio de Rico e apoio de Dúo Art Ice. Realização Del Claro Produções, Move Concerts Brasil, SBT e Grupo Chespirito.

O gênio da comédia Roberto Gómez Bolaños conquistou crianças e adultos do mundo inteiro com seu humor simples e carismático, criando personagens que serviram de inspiração para diferentes gerações de atores, comediantes e escritores. Para isso, teve como referência (e homenageou) nomes clássicos da comédia. É possível encontrar registros do artista mexicano compondo esquetes que fazem alusão a humoristas como Charles Chaplin, Jerry Lewis e à dupla Oliver Hardy e Stan Laurel (O Gordo e o Magro). Foi assim que surgiu a ideia de se criar um roteiro inédito que não apenas trouxesse de volta aquela atmosfera lúdica, inocente e saudosista da vila da série, mas que também desse pitadas da vida de Bolaños e de sua trajetória como um grande mestre das artes cênicas e do clown.

Mesmo não se tratando de apenas um “episódio inédito do Chaves transposto para os palcos”, e sim de uma homenagem com uma história inédita, o musical reproduz fielmente o cenário mais conhecido da carreira de Bolaños - a Vila do Chaves -, e causa comoção ao público quando aparece em cena pela primeira vez. Além de Chaves, personagens icônicos aparecem em cena para o público se deliciar com as presepadas de Seu Madruga, Quico, Chiquinha, Sr. Barriga, entre outros, todos com figurino idêntico aos originais.

Com roteiro original da diretora musical Fernanda Maia e direção geral de Zé Henrique de Paula (conhecidos por musicais como Natasha, Pierre e o Grande Cometa de 1812 e Urinal - O Musical), a peça tem coreografia de Gabriel Malo. No repertório, canções clássicas da série e composições inéditas.

Roberto Gómez Fernández, a pessoa à frente do Grupo Chespirito – Dar vida a uma grandiosa obra e adaptá-la para os palcos não é tarefa fácil. Principalmente, se essa obra for o legado deixado por Roberto Gómez Bolaños, na forma do personagem Chaves e toda a sua turma. São figuras que vivem no coração de milhões de pessoas de toda a América Latina há mais de três décadas e que, por isso, merecem muita atenção e carinho. Roberto Gómez Fernández é o responsável por manter essa chama acesa para todos nós. Filho de Bolaños e líder do Grupo Chespirito, empresa detentora dos diretos de Chaves, Fernández mantém os olhos abertos para todos os licenciamentos envolvendo a série, inclusive o nosso querido ‘Chaves – Um Tributo Musical’.

Para ele, Chaves é o personagem mais querido da América Latina e tem um papel emblemático na trajetória do pai, pois entende que o amor que o público sente pelo menino da ficção representa também o amor que o público tem pelo pai e toda a sua obra. Fernández comenta que se sentiu muito honrado e orgulhoso quando ficou sabendo da ideia do musical aqui no Brasil, e que segue se surpreendendo com o impacto que a obra de Chespirito (apelido carinhoso de Bolaños) ainda tem em todo o mundo. Ele diz que o musical “é uma enorme responsabilidade para se preservar o legado do meu pai”, e que está “emocionado por saber que (o musical) está em mãos profissionais e talentosas, e com um conceito único e original”.

A paixão do brasileiro pela vila e todos seus personagens é notória, e Fernández diz que se sente feliz por poder ser testemunha de todas essas manifestações de carinho. Ele revela que era uma vontade de Bolaños criar um espetáculo direcionado para o nosso país. “Meu pai começou a preparar um show ao vivo para o Brasil e até a estudar português. Porém, por questões políticas, não conseguiu levar o projeto adiante”. Ele arremata dizendo que ‘Chaves – Um Tributo Musical’ é “um sonho que se tornou realidade”.

Sobre a série – Há mais de 45 anos em exibição no México, Chaves é um case de sucesso mundial, com transmissões na Itália, França, Coreia do Sul, Colômbia, Chile, Venezuela, Argentina, Peru, Panamá, Porto Rico e Estados Unidos. No Brasil, os episódios completaram 35 anos no ar em agosto; e são, atualmente, exibidos nos canais SBT e Multishow.


SERVIÇO

Chaves – Um Tributo Musical

Dia 28 de março (sábado), às 21h30

Dia 29 de março (domingo), às 16h e 20h

Teatro RioMar: Av. República do Líbano, 251, 4º piso – RioMar Shopping

www.teatroriomarrecife.com.br

Duração: 120 minutos

Classificação: Livre


Ingressos:

Plateia Baixa: R$ 100 e R$ 50 (meia)

Plateia Alta: R$ 80 e R$ 40 (meia)
Balcão Nobre: R$ 60 e R$ 30 (meia)

+ Canais de vendas oficiais: bilheteria do Teatro RioMar Recife (terça a sábado, das 12h às 21h, domingos e feriados, das 14h às 20h) e www.uhuu.com.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

IVONETE MELO, PRESIDENTE DO SINDICATO DOS ARTISTAS NO ENFRETAMENTO DA PANDEMIA

A SOLIDARIEDADE NO CENTRO DE CRIAÇÃO GALPÃO DAS ARTES DE LIMOEIRO

Exposição digital Quarentena, do Museu da Diversidade Sexual, será inaugurada nesta segunda-feira (25)