Estudantes de escola municipal no Recife são contemplados com ação de formação de plateia nesta quarta (19)


Amanhã (19), às 10h30 e às 13h30, o grupo Boi D`Loucos faz apresentação gratuita para estudantes da Escola Municipal dos Remédios, no bairro do Bongi. Vão exibir o espetáculo teatral com os personagens “Mateus”, “Catirina” e “Capitão” mostrando através da dança os ritmos pernambucanos, como ciranda, coco, maracatu, frevo e caboclinhos. A iniciativa faz parte do Projeto Recife + Cultura que, nos últimos cinco meses, ampliou as atividades que já vinham sendo desenvolvidas há dois anos, com ações de formação de plateia possibilitando com isso que, crianças e adolescentes estudantes de escolas da rede municipal do Recife, tenham acesso a apresentações culturais dentro dos seus espaços educativos.     
“Abrimos esse espaço na perspectiva de disseminar e valorizar as manifestações da cultura pernambucana e mais ainda para garantir o acesso desse público às atividades, pois muitas vezes alunos e professores de comunidades carentes não têm condições de ir até os locais onde há exibições”, aponta Clarisse Fraga, produtora cultural da Bureau de Cultura, empresa que coordena as atividades do Projeto que é realizado pela Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer da Prefeitura do Recife em parceria com o Grupo Parvi e tem incentivo da Lei Rouanet.
Com mais de 20 anos de atuação apresentando espetáculos com caráter educativo e forte impacto social, o Grupo Boi D`Loucos tem como principal objetivo a divulgação da cultura popular, em especial o folguedo do boi. O grupo é criador do espetáculo inédito "Movimento de Cultura Popular - o sonho não acabou", inspirado no documentário "Movimento de Cultura Popular - um sonho interrompido?", produzido pela Prefeitura do Recife, há 11 anos. A montagem une teatro e dança, com direção de Carlos Amorim e coreografia de Simone Santos.
O Recife + Cultura existe há dois anos e as atividades acontecem semanalmente às quartas-feiras na Pracinha. As apresentações são feitas por grupos de dança e teatro de rua, reconhecidos como patrimônio histórico cultural. Nessa nova fase, a ideia é ampliar e qualificar as ações tendo em vista o enorme potencial turístico da cidade que é considerada um dos principais destinos de eventos e polo cultural do Estado. Todas as apresentações culturais contam com acessibilidade comunicacional para facilitar e permitir que pessoas com deficiência participem das sessões. Também há assentos prioritários, banheiros acessíveis, interprete de libras e um audiodescritor que faz a apresentação dos grupos com detalhes técnicos onde as pessoas com deficiência visual poderão acessar instrumentos, figurino, entre outros. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bairro da Várzea da exemplo de solidariedade durante a pandemia do Covid-19

HOJE TEM CANTO DE CASA

Artistas Digitais: Ivyson