Um olhar para a soberania nutricional e alimentar


Seminário vai discutir importância da preservação da cultura alimentar como elemento de fortalecimento da cidadania

Os hábitos alimentares se formam dentro de um contexto cultural e social, gerando impacto na história de cada nação e, consequentemente, na cidadania. Essa visão global, a partir da significação dos alimentos será tema do Seminário Cozinha Regional Pernambucana & Educação Alimentar, no dia 6 de novembro, das 8h às 17h, no Museu da Cidade do Recife (Forte das Cinco Pontas), com acesso gratuito a quem se inscreveu previamente.

A coordenação do evento é do pesquisador Raul Lody, especialista em antropologia da alimentação. “Este é um tema absolutamente atual, considerando os cenários da globalização que mostram haver uma tendência para uniformizar os modelos de hábitos alimentares”, explica. “Por isso muitos acervos gastronômicos de povos e de comunidades necessitam de ações educativas no âmbito da comida como uma forma de proteção dos processos culinários”, completa Lody.

Ele ressalta que o Seminário será uma imperdível oportunidade para discussões e reflexões sobre diversidade, direito à diferença, à alteridade, à identidade alimentar; à soberania alimentar e nutricional nos cenários das cozinhas de Pernambuco.

Temáticas – O evento será organizado em mesas-redondas, com especialistas em áreas específicas:  alimentação, gastronomia, educação, nutrição e antropologia.

Cada segmento irá discutir um tema, como a valorização dos ingredientes regionais de Pernambuco, o reconhecimento da agricultura familiar e da biodiversidade na construção da educação alimentar; pertencimento, cultura alimentar regional e gastronomia pernambucana; os aspectos nutricionais dos alimentos de terroir; e educação e soberania alimentar no ensino formal.

Realizado pela Aurora 21, com incentivo do Funcultura, o Seminário é voltado a profissionais e estudantes de gastronomia e cozinha, mas também direcionado a diversas outras áreas como nutrição, história, comunicação, antropologia e mesmo interessados em direitos sociais e pesquisa na área alimentar. 

Confira a programação:
 Credenciamento – 8hs às 9h
Abertura – 9h às 9h15

Coordenação das mesas – Antropólogo Raul Lody

Mesa 1 – 9h15 às 10h15h
Valorização da Agricultura Familiar e da Biodiversidade na Construção da Educação Alimentar
Participações: Juliana Dias, Jornalista especializada em Gastronomia, Doutorado em História das Ciências, das Técnicas e Epistemologia (UFRJ)
Severino Ramos, Mestre em Educação (UFPE), Coordenador do Armazém do Campo (MST/PE, com atuação no Instituto Agroecológico Latino Americano/Paulo Freire (Venezuela)    

Mesa 2 – 10h30 às 11h30
Valorização dos Ingredientes Regionais de Pernambuco
Participações: Rivandro França – Etnochefe, Pesquisador de Ingredientes, comanda o Restaurante Cozinhando Escondidinho, no Recife
Juciany Medeiros, Nutricionista (UFPB) e Doutoranda em Agroecologia e Desenvolvimento Territorial (UFPE)

Mesa 3 – 14hsàs 15:00h
Os Aspectos Nutricionais dos Alimentos de terroir.
Participações: Sandra Marinho, Nutricionista (UFPE). Certificação de Suficiência, Investigadora na Área de Antropologia Social (Universidade de Salamanca)
Adilson Santana – Cozinheiro e Consultor em Gastronomia, Praticante da Ecogastronomia em Plantas Alimentícias Convencionais

Mesa 4 – 15h15 às 16h15
Pertencimento, Cultura Alimentar Regional e Gastronomia Pernambucana
Participações: Neide Shinohara, Farmacêutica-Bioquímica (UFRPE), Pesquisadora de Ciência e Tecnologia de Alimentos e Cultura Alimentar
Isabella Jarocki – Jornalista e Turismóloga, Pesquisadora de Gastronomia e Hospitalidade

Encerramento – 16h30
Entrega de certificados 17h



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bairro da Várzea da exemplo de solidariedade durante a pandemia do Covid-19

HOJE TEM CANTO DE CASA

Artistas Digitais: Ivyson