“Réquiem por Tatiana” uma história atual de 1964,




Livro será relançado, hoje (12), na Arte Plural Galeria

Páginas de uma história que se pode chamar de cruel vivida na ditadura militar, e, a qual, pode voltar à tona diante da ameaça à democracia pela qual passa o Brasil de 2019. Réquiem por Tatiana é, pois, o depoimento de uma sobrevivente das gerações de 60 e 70- Sylvia de Montarroyos. A publicação da Cepe custa R$ 60 e será relançada pela autora, hoje (12/09), das 16h às 18h, na Arte Plural Galeria (APG).   

Sylvia, que vive em Lisboa, estará de passagem pela capital depois de vir ao Brasil para dialogar sobre uma possível construção de um filme para retratar o livro. Réquiem por Tatiana traz a fuga, prisão e tortura de uma menor de idade 17 anos, militante estudantil do curso de Direito (Faculdade de Direito)) e de Teatro (Belas Artes do Recife) que por defender a democracia e ser contra as desigualdades do Brasil de 1964 teve seus sonhos ceifados em 02 de novembro daquele ano. 

A sua idade e classe social não foram capazes de conter a arbitrariedade, violência e atrocidade de uma polícia ditadora. Tida como perigosa terrorista foragida Sylvia de Montarroyos sofreu com bárbaras torturas do IV Exército ao ser recapturada. Ali começou seus piores dias de vida por não querer falar e denunciar os companheiros de luta. 

Adoeceu, enlouqueceu, entrou em coma e foi ilegalmente internada na indigência do manicômio judiciário de Pernambuco (Tamarineira), junto com outros 200 doentes para “tratamento psiquiátrico”: choques elétricos. Uma grande mobilização se formou contra a sua prisão e internação. Familiares, amigos, Dom Hélder Câmara, Ordem dos Advogados de Pernambuco (OAB-PE), universitários, e até o Vaticano (por ela ser de menor), lutou pela soltura de Sylvia, que acabou sendo transferida para a pensão paga e de melhores condições do manicômio, porém, ainda presa e incomunicável, numa cela diminuta, sem poder levar sol e nem ler.

De leitura instigante e extremamente atual, a autora além de falar da luta pela democracia e a justiça social e dos direitos, ela retrata a situação sócio-econômica-política do Brasil da época de Jango e Arraes. 

A ARTE PLURAL – Comprometida em levar cultura ao público, a Arte Plural Galeria é um espaço múltiplo. Instalada na rua da Moeda, via situada no histórico bairro do Recife Antigo, desde 2005, já realizou mais de 100 exposições e é reconhecida por incentivar o cenário cultural de Pernambuco, e a arte em todas as suas formas, contribuindo para a formação de um polo de produção, discussão, debates e encontros em torno do amplo mundo das artes.


Serviço
Relançamento do livro - Réquiem por Tatiana
Data: 12/09/2019 (Hoje)
Horário: 16h às 18h 
Local: Arte Plural Galeria (Rua da Moeda n°140)
Mais informações: (81) 3424-4431

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bairro da Várzea da exemplo de solidariedade durante a pandemia do Covid-19

HOJE TEM CANTO DE CASA

Artistas Digitais: Ivyson