A BATALHA DA VÍRGULA CONTRA O PONTO FINAL ESTREIA NESTE DOMINGO NO TEATRO BARRETO JR.


Foto de Yuri Vilarin
A Companhia de Teatro Omoiós estreia neste domingo, às 16h30, no Teatro Barreto Jr., no Pina, A BATALHA DA VÍRGULA CONTRA O PONTO FINAL, a sua nova montagem infanto-juvenil sob a direção de Manoel Constantino, dentro das comemorações dos 18 anos da companhia numa temporada com espetáculos no período de 08 a 29 de setembro.
Para compor a equipe de "A Batalha da Vírgula Contra o Ponto Final", um texto do paraibano Tarcísio Pereira, Manoel Constantino convidou o músico e compositor Talis Ribeiro para a direção musical, Java Araújo que assina a direção de arte, com coreografia de Mônica Vilarin, e um elenco formado por Maria Clara Torres,  Rose Quirino, Daniela Câmara, Leo Bouças, William Manuel da Silva e Micheline Torres.
A Batalha da Vírgula Contra o Ponto Final conta a história de uma garota que ficou na sala de aula, de castigo, até terminar a prova de redação, por não ter feito as tarefas escolares.  Sem saber como trabalhar com a pontuação do texto, todos os sinais ortográficos surgem a sua frente, mas o conflito se estabelece entre aqueles pontos que querem ocupar o espaço em branco onde a garota interrompeu a sua última frase.
Foto de Yuri Vilarin
Para o diretor Manoel Constantino, "é muito importante trabalhar com o lúdico nessa fase de aprendizagem da criança, pois é um momento de muitas descobertas . E a escola é parte importante dessa descoberta do mundo.".
Por outro lado, completa o diretor "a escolha do texto nos leva a compreender que a criança vive uma fase repleta de desafios, no limiar entre a conquista e a frustração. Também é o momento da vida em que o aprendizado é acelerado e precisa ser instigado de forma divertida e curiosa". 

A Batalha da Vírgula Contra o Ponto Final comprova que aprender e rir pertencem à mesma família. Ao mesmo tempo em que apresenta um drama do mundo escolar infantil – permeado por repreensões e um mundo mágico formado por uma família gramatical -, a peça revela a dimensão lúdica do aprendizado. Divertimento, alegria e curiosidade são elementos surpreendentes que aparecem na sala de aula e dialogam com o público. A produção do espetáculo informa que a faixa etária compreende as crianças de 07 a 11 anos.

A peça leva para as crianças, alunos do Ensino infantil e Fundamental, a identificar-se com a personagem, acompanhando a fabulosa experiência com os sinais ortográficos. Além de ensinar sobre pontuação, A Batalha da Vírgula Contra o Ponto Final, traz para o público infantil novas formas de encarar situações controversas, lidar com conflitos e perceber o ambiente escolar, aprimorando sua inteligência emocional e fomentando sua capacidade de decisão.

Os ingressos serão vendidos na bilheteira do teatro ao custo de 40 reais inteira e 20 meia.

Nesta estreia de domingo, 08 de setembro, a Cia de Teatro Omoiós faz uma promoção voltada para professores e trabalhadores, de um modo geral, sindicalizados, bastando apenas apresentar a carteira do sindicato e, assim, pagará o ingresso promocional de R$ 15,00, válido também para mais dois acompanhantes.

Serviço:
A BATALHA DA VÍRGULA CONTRA O PONTO FINAL
Onde: TEATRO BARRETO JÚNIOR
Rua Estudante Jeremias Bastos, s/n, Pina
Dias: Sábados e domingos
Hora: 16h30
Ingressos: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia)
Temporada: 08 a 29 de setembro


Equipe
Manoel Constantino
Atuando no teatro pernambucano há 46 anos, Manoel Constantino tem, como diretor de teatro para a infância, oito espetáculos ( A Incrível Viagem, Maria Borralheira, Rei Arthur, Mudanças no Galinheiro Mudam as Coisas Por Inteiro, Uma História de Amor, O Circo Chegou e o Palhaço Sumiu, Sem Medo de Ser Feliz, Ai que Medo que Dá, Seu Sol, Dona Lua), todos eles premiados.
Já na Literatura, Constantino lançou dois livros juvenis: Anjo de Rua (Prêmio Nacional de Literatua Infantojuvenil CEPE e Finalista do Prêmio Jabuti) e, no prelo, A Menina que vendia rosas encarnadas (Prêmio ELita Ferreira de Literatura juvenil, pela Academia Pernambucana de Letras).
Como editor e escritor recebeu o Prêmio IPHAN de Difusão Cultural, com a obra "Brincantes".
Em cinema, seu último trabalho foi em 2107, quando fez a produção de elenco do filme "1817, A Revolução Esquecida", de Tisuka Yamasaki, todo filmado no Recife. No cinema, Constantino já participou de 11 filmes, dentre eles " Baile Perfumado".
Tarcísio Pereira
É um escritor brasileiro, nascido em Pombal na Paraíba. Seu primeiro romance foi escrito em 1993 com o título de Agonia na Tumba e surpreendeu os leitores a concentrar toda a narrativa dentro de um lugar fechado.
Prêmios:
Em 1996 foi indicado ao prêmio Moinho Santista como Revelação em Literatura. Recebeu o Prêmio Capital Nacional de Resistência ao Ordinário, pelo jornal O Capital Sergipe. Em 1993 “Nua na Igreja” (Prêmio Nélson Rodrigues) – Ministério da Cultura. Em 1997 “As Pelejas de Camões” – (Prêmio Novos Autores Paraibanos) – UFPB. Em 2000 “Caboré” – A Ópera da Moça Feia” (Prêmio Lourdes Ramalho).
Tarcísio de Souza Pereira reside na capital paraibana desde a década de 1980,  na adolescência, no início da década de 1980. É autor de uma extensa obra literária e teatral, sendo também diretor e ator muito atuante. Estreou na literatura em 1993, com o romance “Agonia na tumba”, obtendo boa recepção de público e de crítica.
Publicou uma coleção de 12 livros contendo 20 textos dramatúrgicos, entre estes textos, muitos foram encenados em peças teatrais apresentadas em várias cidades brasileiras.
Entre as suas principais narrativas estão: “Dom Quizales de Condor”, “Como São Jorge na Lua”, “Uma Noite no Céu”, “O último dia de Deus” e “O Homem que Comprou a Rua”.
Java Araújo
Java Araújo se dedica ao mundo das artes há mais de 20 anos. Transita em universos variados das artes plásticas, cenários para teatro e ilustrações de livros. Em breve lançará um livro de ilustrações, incentivado pelo Funcultura, que faz um apanhado de vários momentos de sua vida como ilustrador.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Bairro da Várzea da exemplo de solidariedade durante a pandemia do Covid-19

HOJE TEM CANTO DE CASA

Artistas Digitais: Ivyson