Mestre Gennaro leva o autêntico forró pé de serra para Sala de Reboco com o show a Vale a pena ouvir de novo


Mestre Gennaro | Foto: Divulgação

Show traz clássicos do Trio Nordestino com a participação especial do Trio Vinil/ Canavieros, no sábado, 04 de maio

Mestre Gennaro faz show inédito Vale a pena ouvir de novo na Sala de Reboco, sábado, dia 04 de maio, às 21h, com participação especial do Trio Vinil/Canavieros.  O show convida a dançar agarradinhos, no dois pra lá e dois pra cá, ao som do autêntico forró pé de serra.  Mestre Gennaro é considerado o maior sanfoneiro vivo da geração do forró pé de serra que tem como mitos Luiz Gonzaga e Dominguinhos e fez parte da formação do Trio Nordestino.
No espetáculo inédito, Mestre Gennaro apresenta o universo musical e pessoal do Trio Nordestino e mostra todo o seu talento como músico virtuoso tocando, pela primeira vez em público, peças instrumentais que construiu para a sanfona. O Trio Vinil/ Canavieros  entra com o Mestre Gennaro para resgatar a sonoridade das composições que consagraram o Trio Nordestino. Quem for ao show vai poder dançar como se estivesse ouvindo o Trio Nordestino que teve na década de 1970 seu apogeu.
Formada por Fernando Vinil (Sanfona), José  Demóstenes (Vocal e percussão), Nino (Zabumba), Ginga (Violão 7 cordas e vocal), Ciará (Vocal e Percussão) e Fábio (Flauta), a Trio Vinil/ Canavieros é uma banda musicalmente focada na pesquisa dos elementos da diversidade cultural nordestina, do seu folclore, de suas raízes e bens imateriais, que se refletem em inúmeras manifestações populares, através da dança, da música, do modo de se vestir, da gastronomia, entre outros formas.



MAIS SOBRE MESTRE GENNARO
Ainda criança, aos 12 anos de idade Gennaro ganha de presente uma sanfona do pai, o sanfoneiro Antônio Marcelino da Silva e inspirado por ele, começa a tocar o instrumento como autodidata.
Natural de Maribondo, interior do Estado de Alagoas, aos 14 anos migra junto com os pais e os cinco irmãos para o Rio de Janeiro. Aos 16, já tocava e fazia apresentações em eventos festivos como músico profissional. Em 1975 é convidado pela cantora de forró Marinês para integrar a sua banda e graças ao seu talento, já no ano seguinte, passa a acompanhar diversos artistas com a sua sanfona.
Em 1977 é contratado pela gravadora CBS (uma das maiores na época) onde grava três discos em vinil. Sua faixa instrumental "Forró Pifando", composição própria, alcança os primeiros lugares nas paradas de sucesso das rádios nordestinas. Em 1980 Gennaro é convidado pelo compositor e intérprete paraibano Zé Ramalho para integrar a sua banda.
Em 1981 é contratado por Luiz Gonzaga para tocar no período junino, porém, com a doença e internamento de Lindú, voz principal e sanfona do Trio Nordestino, é convidado para substituí-lo e, diante da situação, o Rei do Baião transfere o seu contrato para o Trio. Com a morte de Lindú, Gennaro passa a integrar oficialmente o grupo por um período que durou onze anos e rendeu a gravação de dez discos pelo selo Copacabana.
Em 1992 Gennaro deixa o Trio Nordestino para iniciar um novo projeto de carreira solo para desenvolver um estilo próprio de tocar sanfona. No ano seguinte, por questões familiares, muda-se para a cidade do Recife, em Pernambuco e passa a se apresentar e gravar discos com diversos artistas do Estado.
2018 marca a sua estreia internacional e o reconhecimento pela contribuição ao forró. Faz show e recebe homenagem pela carreira no “Festival Forró Lille Vamo que Vamo”, realizado na cidade de Lille, no norte da França. E recebe homenagem pelos 60 anos do Trio Nordestino no Baião in Lisboa Festival, em Portugal, ocasião em que grava um DVD ao vivo.
Para a temporada 2019 o Mestre Gennaro lança um espetáculo inédito em que apresenta o universo musical e pessoal do Trio Nordestino e mostra todo o seu talento como músico virtuoso tocando, pela primeira vez em público, peças instrumentais que construiu para a sanfona.

DISCOGRAFIA
·  1978 - Genário/Forró Moderno
·  1980 - Genário/ Na penumbra do fifó
·  1980 – Coletânea Pau de Sebo - Vol 14
·  1981 - Genário /Forró de Vanguarda
·  1982 - Genário /Doida Saudade
·  1983 - Trio Nordestino /Amor para Dar
·  1984 - Trio Nordestino /Com Amor e Carinho
·  1985 - Trio Nordestino /Forró de Cima a Baixo
·  1986 - Trio Nordestino /Forró Temperado
·  1987 - Trio Nordestino /Forró de Categoria
·  1988 - Trio Nordestino /Na Intimidade do Trio Nordestino
·  1989 - Trio Nordestino /Festa do Povão
·  1990 - Trio Nordestino Somos Nós
·  1991 - Trio Nordestino /Vale a Pena Ouvir de Novo, vol. 1
·  1992 - Trio Nordestino /Vale a Pena Ouvir de Novo, vol. 2
·  1995 - Genaro Explosão
·  2012 - Gennaro – Tributo a Luiz Gonzaga
·  2013 - Gennaro – no pé do tocador
·  2014 - Gennaro /Intriga da oposição

SERVIÇO:
Show Mestre Gennaro - Vale a pena ouvir de novo
Nesta sábado (4 de maio), às 21h
Sala de Reboco (Rua Gregório Júnior, 264, no Cordeiro)
Couvert: R$ 20,00
Informações: 3228-7052

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Artistas Digitais: Laís Xavier

Bairro da Várzea da exemplo de solidariedade durante a pandemia do Covid-19

Mais de 260 filmes Pernambucanos gratuitos para assistir em casa