terça-feira, 19 de junho de 2018

Provocações Urbanas: Como preservar sem criminalizar a arte?

Cristina Tejo


Rebeca França
O INCITI - Pesquisa e Inovação para as Cidades, grupo de pesquisa transdisciplinar da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), promove nesta terça-feira (19), às 19h, mais uma edição do Provocações Urbanas, com o tema Como preservar sem criminalizar a arte?. O debate foi pensado a partir da deflagração, pela Polícia Federal, da “Operação Grapixo”, que resultou na busca e apreensão de oito suspeitos de pichação no Sítio Histórico de Olinda. A roda de conversa acontece na sede do INCITI/UFPE, que fica na R. do Bom Jesus, 191, Bairro do Recife.

A preservação do patrimônio histórico e a garantia de liberdade de expressão para grupos socialmente marginalizados são temas complexos. Para essa provocação foram convidados o grafiteiro e articulador social Stilo Santos, do Coletivo Pão e Tinta (Comunidade do Bode); a curadora e crítica de arte, Cristiana Tejo; o chefe do escritório técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em Olinda, Fernando Augusto Lima; a grafiteira e historiadora, Rebecca França (Coletiva das Vadias); além dos pesquisadores do INCITI, Alex Oliveira, Renata Paes, Lenne Ferreira e Natan Nigro, que também é integrante da Sociedade Olindense de Defesa da Cidade Alta (Sodeca), mediando o debate.


Grapixo - Segundo nota divulgada pela Polícia Federal, a operação Grapixo teve o objetivo de neutralizar um suposto grupo criminoso de pichadores que "atua na deterioração de bens protegidos por lei ou ato administrativo no Sítio Histórico da cidade de Olinda", reconhecido como patrimônio tombado pelo Iphan em 1968.

Articulador social Stilo Santos
A ação reacendeu o debate em torno da conservação de equipamentos tombados, educação patrimonial e inclusão social, além de causar tensões sobre o direito à cidade e a atuação de grupos que dialogam com vertentes da Arte Urbana como o pixo e o graffiti, reconhecidamente expressões artísticas ligadas à cultura negra (Movimentos Hip Hop) e que estabelece conexões com a paisagem urbana provocando reflexões sobre questões da sociedade contemporânea.

Ação - O Provocações Urbanas é uma iniciativa do INCITI para aproximar a sociedade civil de temas relacionados com a cidade, com programação aberta ao público.

Serviço:
Provocações Urbanas: Como preservar sem criminalizar a arte?
Quando: 19 de junho de 2018, às 19h
Onde: Na sede do INCITI/UFPE, que fica na Rua do Bom Jesus, 191, Bairro do Recife, Recife - PE.
Informações: (81) 3037-6689 | info@inciti.org
Acesso livre



Nenhum comentário:

Postar um comentário