quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

Juliano Holanda e Coletivo Angu se unem em noite dedicada ao teatro e à musicalidade

Foto: Divulgação
Show ‘Angu de Canções’ reúne repertório com músicas dos espetáculos do grupo pernambucano, parte delas assinadas por Holanda.

Da Assessoria de Comunicação

O encontro entre a música e o teatro vai marcar a noite desta quinta-feira (26) do Janeiro de Grandes Espetáculos. A música que narra, encanta, surpreende e emociona entra em cena no show Angu de Canções, reunindo no Teatro de Santa Isabel o músico Juliano Holanda e o elenco do Coletivo Angu de Teatro.

O show, inédito, foi criado pela parceria entre Holanda e o grupo recifense, após a estreia do espetáculo Ossos, cuja trilha sonora é assinada pelo compositor. Em Angu de Canções, os atores cantarão músicas da peça e de outros trabalhos desses 13 anos de coletivo – neste caso, compostas pelo músico Henrique Macedo, que fará participação especial.

O Coletivo Angu é como uma estrutura harmônica, um acorde perfeito maior. É um grupo que tem uma inter-relação muito legal. Eles se respeitam muito e se harmonizam muito”, elogia Juliano Holanda. “Em praticamente todos os trabalhos deles há uma presença forte da música. Todos cantam, todos são grandes atores. E isso é bom porque falamos todos o mesmo idioma. De repente estar ali com eles também faz com que me sinta um pouco ator. Porque uma coisa vai se contaminando na outra.”

Um dos principais nomes da música pernambucana atual, Holanda também destaca a inspiração da literatura do escritor Marcelino Freire para esse show. É de Freire a autoria de Ossos e de outras montagens do Angu. “A obra de Marcelino é muito pernambucana e dialoga com o interior, de onde sou. Então as palavras que ele usa e a forma como ele escreve têm muito a ver com a minha vida e a música que eu faço”, afirma o músico


Para Marcelino Freire, que estará presente na apresentação, a emoção de ver esse este show no Teatro de Santa Isabel lhe faz voltar ao tempo de criança. "Este teatro alimentou meu sonho. Sonho que desemboca em meus contos que desembocam no Coletivo Angu de Teatro. Imagina a emoção que é voltar a pisar no Santa Isabel, eu, prestes a fazer 50 anos? E voltar ao lado de músicos, atores, compositores. Dizendo meus textos, louvando Miró da Muribeca, João Cabral, Bandeira, compartilhando meu ofício”, confessa o escritor. “Um ‘Angu de Canções’ vai ser pouco. Quero render, no dia, homenagem a Geninha da Rosa Borges, por exemplo. Pisar neste palco é me lembrar dela. E de tanta gente que me apoiou nas minhas escolhas. Lindo demais, a pele em flor, viva!".

O espetáculo musical tem direção de Marcondes Lima e André Brasileiro, que também integram o elenco da noite junto com Arilson Lopes, Gheuza Sena, Hermila Guedes, Ivo Barreto, Lilli Rocha e Nínive Caldas. “Para a gente que faz o Coletivo, este é um momento de celebração. Celebrar com nossos criadores: Marcelino Freire e os nossos compositores, Juliano Holanda e Henrique Macedo”, ressalta André Brasileiro. “É um momento teatral e mais musical. E esse é um grande desafio, porque não tem como não sermos teatral. Também não estamos fazendo um musical. É um show de música com os compositores que sempre estiveram conosco.”

Os ingressos nos valores de R$ 40 e R$ 20 podem ser adquiridos através do site compreingressos.com/janeirodegrandesespetaculos e na Central de Vendas, no Foyer Teatro de Santa Isabel, das 9h às 16h. O 23° JGE é realizado pela Associação dos Produtores de Artes Cênicas de Pernambuco (Apacepe), tem incentivo do Funcultura, patrocínio da Caixa e do Governo Federal.

Serviço
Angu de CançõesColetivo Angu de Teatro (Recife/PE)
Teatro de Santa Isabel
26 de janeiro (quinta-feira), 20h
R$ 40 e R$ 20


Nenhum comentário:

Postar um comentário