sexta-feira, 12 de agosto de 2016

“In-di-ví-duo” estreia no palco do Teatro Arraial em curta temporada


Espetáculo será encenado nos dias 12 e 13 de agosto, às 20h.

Natural de São Paulo, a trupe Artemanha de investigação teatral comemora 20 anos de carreira, firma residência no Recife e entra em cena com elenco recifense. A dramaturgia e a encenação são assinadas por Luciano Santiago.

O universo temático de “In-di-ví-duo” existe como ideia desde 2011, quando tomei contato com o poema “Apfelböck” de Bertolt Brecht, a partir de estudos. Depois disso, foi reforçado com leituras do texto dramatúrgico “Woyzack” de Georg Büchner e o “Idiota” de Dostoievski. Personagens centrais que sofrem consequências duras por serem considerados “idiotas” dentro de uma sociedade exigente, punitiva e impiedosa e que influenciaram diretamente na criação da personagem central, o Indivíduo.” , diz Luciano Santiago.

A partir deste realismo fantástico, o grotesco aparece com o absurdo do cotidiano.
O espetáculo “In-di-ví-duo” se constrói através de uma narrativa performática acerca de uma figura que, apesar de repudiar o princípio ideológico de sua família, torna-se vítima do preconceito ideológico no então chamado “País Sem Nome”.


Decidido a abandonar definitivamente a herança ideológica de sua vida, Indivíduo, a referida figura, não só troca o seu nome por um código estabelecido pelo então governo totalitário vigente, como também passa a trabalhar para imprensa com a missão de encobrir todo tipo de injustiças e atrocidades realizadas por um governo que tudo monitora, inclusive questões existenciais e oníricas da figura.”, revela o artista.

Apesar de aparentemente densa, a trama do espetáculo se constrói com base em dois elementos que o fazem singular e atrativo: a inserção da atmosfera fantástica não linear em uma trama de cunho político-dialético (proporcionando ao público interpretações plurais acerca dos princípios ideológicos que serão apresentados) e a construção desta através de um teatro gestual.

O público terá a oportunidade de tomar contato com uma proposta de movimentação dos atores em cena, que tem como princípio o gesto e os recursos minimalistas, como do “exagero” cômico de algumas figuras do espetáculo. Assim como o investimento nos diversos ambientes criados pela luz, abrindo mão de um aparato cenográfico, além de proporcionar ao espectador momentos de reflexões devido ao texto rico em detalhes e em segredos que vão sendo revelados pouco à pouco, exigindo uma atenção redobrada para acompanhar os fatos narrados.”, ressalta.

Serviço:
12 e 13 de agosto – 20h
Teatro Arraial Ariano Suassuna
Rua da Aurora, 457, Boa Vista, Recife-PE
Recomendação a partir dos 18 anos de idade

Ingressos: R$ 20 (inteira) / R$ 10 (meia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário