segunda-feira, 25 de julho de 2016

História das Orquestras de Pernambuco será reunida num site

Curica e Saboeira | Foto: Beto Figueiroa
Trabalho de pesquisa sobre a resistência de tradicionais orquestras de Pernambuco vira site e é lançado hoje (25), com inventivo do Funcultura/Governo de Pernambuco.

Idealizado pela jornalista e produtora cultural Pérola Braz, com fotos de Beto Figueiroa e Hélder Tavares, além de textos de Amanda Nascimento, Aline Feitosa, Karol Pacheco, Renato L e Rodrigo Édipo, o registro é um relato documental, em forma de reportagem, com o depoimento de personagens fundamentais desse tipo de formação musical.
 
Em muitas cidades do Interior pernambucano, as orquestras têm um papel de relevância cultural histórica. Nascidas da antiga tradição das bandas de fanfarra, dobrado e marchas militares, os grupos liderados por maestros mantém um papel de resistência hoje em dia, apesar das dificuldades financeiras. Para dar conta desse fenômeno regional, será lançado, nesta segunda-feira (25),o projeto Orquestras de Pernambuco - um estudo sobre a história e a importância da formação de orquestras no estado de Pernambuco, em formato de reportagem e pesquisa, pelo site orquestrasdepernambuco.com.

O estudo sobre as orquestras pernambucanas tem como objetivo preencher uma lacuna sobre o tema na literatura musical. “Não há publicações aprofundadas sobre as bandas populares do estado, especialmente se o foco não é o frevo. A equipe de pesquisa foi a campo na capital e no interior do Estado com a intenção de extrair material de relevância e originalidade por meio de um olhar contemporâneo. Com esse pensamento em mente, foi detectado que o mapeamento em si não traria algo novo. Mais interessante seria aprofundar o olhar”, justifica Pérola Braz, idealizadora e coordenadora do projeto.

Com textos de Amanda Nascimento, Aline Feitosa, Kalor Pacheco, Renato L e Rodrigo Édipo, e fotos de Beto Figueiroa e Hélder Tavares, a pesquisa jornalística foi realizada entre  os anos de 2014 e 2015. Baseada em critérios geopolíticos e históricos, foi feita a escolha de quatro grupos pernambucanos contemplados no estudo: Curica e Saboeira (agrupados juntos por serem bandas contemporâneas da cidade de Goiana, na Mata Norte), Firmino da Veiga (Paulista, na Região Metropolitana), Banda da Cidade do Recife (Recife) e SuperOara (Arcoverde, no Sertão).


Cada uma das orquestras apresenta diferentes propostas e diferentes caminhos de sustentação, propostas artísticas e relação com a comunidade. Suas histórias e as histórias dentro delas, com personagens do passado e do presente, são contadas de forma aprofundada, relacionando aspectos dentro e fora de suas representações.

*com informações da assessoria de imprensa do projeto

Nenhum comentário:

Postar um comentário