Artista plástico portador de autismo lança exposição individual



Jackson Santana desenvolve um trabalho sensível e delicado em aquarela sobre papel

O artista plástico Jackson Santana prova que para a concretização de um sonho não há limites e realiza a sua primeira exposição individual a partir do próximo dia 9 de agosto, às 15h30, na Escolinha de Artes do Recife. O artista, diagnosticado com autismo aos seis anos de idade, encontrou nas tintas e papeis a sua forma de se comunicar com o mundo. Com a curadoria da professora de artes visuais Camila Sobreira, Jackson preparou cerca de 20 telas, utilizando a técnica de aquarela sobre papel. A temática escolhida para esta primeira exposição é a cidade do Recife e o carnaval pernambucano e o processo de produção das peças durou seis meses. A mostra ficará aberta para visitação de segunda à sexta-feira, das 9h às 17h, até o dia 9 de outubro. A Escolinha de Artes do Recife fica localizada na Rua do Cupim, 124, nas Graças.      

Jackson Santana completa 40 anos em outubro. À época do seu diagnóstico pela APAE, a paixão pelas tintas e desenhos já era bastante evidente e passou a ser desenvolvida através da Terapia Ocupacional e das aulas de artes que recebia em casa, com auxílio de professores particulares. Os seus primeiros desenhos mostravam a sua grande memória visual, onde ele reproduzia pessoas e cenas vivenciadas no seu cotidiano, com traços muito fortes, circulares e sem muita preocupação com a proporção no papel.

Aos poucos Jackson foi desenvolvendo a sua identidade artística, aliada ao seu desejo crescente de profissionalização na pintura, que culminou com a transição da tinta à óleo para a aquarela. A mudança proporcionou maior fluidez e delicadeza aos seus desenhos. Os quadros, criados exclusivamente para a exposição em papel A3 e A4, trazem a memória afetiva de Jackson dos lugares por onde ele passou e que lhe são caros, como o Marco Zero do Recife e a igreja que frequenta junto com os familiares; sua personalidade festiva aparece nas representações do carnaval, como o Bumba meu boi e o Homem da Meia Noite. As peças produzidas por Jackson estarão disponíveis para venda durante toda a exposição.  

Serviço: 
Exposição individual de Jackson Santana 
Escolinha de Artes do Recife 
Rua do Cupim, 124, Graças
Abertura 9 de agosto, às 15h30
Visitação até 9 de setembro,  das 9h às 17h
Gratuito


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Prefeitura do Recife anuncia autorização para eventos no modo drive-in na Capital pernambucana

NESTA QUINTA-FEIRA PROJETO AFETOS DA NATURA TRAZ LIA DE ITAMARACÁ E ALESSANDRA LEÃO

CENTRO CULTURAL ESPAÇO MUNDO DE JOÃO PESSOA FAZ NOCHE MEXICANA