quinta-feira, 15 de junho de 2017

Kaya na Real volta com tudo em show no Xinxim da Baiana, em Olinda

Kaya na Real | Foto: Beto Figueiroa
O grupo faz show do disco recém-lançado, "Sinta a outra realidade", no Xinxim da Baiana, em Olinda, cidade onde a banda ocupou vários palcos na década de 1990.

Pioneiros no reggae pernambucano, a Kaya na Real fez carreira nacional na década de 1990 abrindo shows dos maiores nomes do gênero como Alpha Blondy, The Wailers, Jimmy Cliff, Paralamas do Sucesso e Culture. Após mais de 20 anos de sua fundação, o grupo se reúne com o núcleo de sua formação original e toca no Xinxim da Baiana, nesta sexta (16 de junho), a partir das 22h. O evento conta ainda com discotecagem de Catarina Dee Jah e Coletivo Carranca. Os ingressos custam R$ 10, à venda no local.

Sinta a outra realidade - Com nove faixas autorais, tocam na gravação, além da formação clássica composta por Alexandre MMR (vocal), Rob e Kiko Meira (baixo e bateria) e Fred Santos (percussão), os músicos Bactéria (sintetizador), Renato Blues (guitarra) e Guaratã Almeida (teclado). A produção é assinada por Rodrigo Araújo com gravação do Casona Estúdio, que também formaliza a mixagem ao lado de Buguinha Dub e masterização de Adelmo Tenório. A arte do álbum é do ilustrador Greg.
Mesmo com sólidas bases e uma cadência rítmica estruturada nas características do reggae, a KNR não se limita aos processos tradicionais de composição musical e aponta em inúmeros sentidos. As músicas possuem uma envolvente atmosfera constituída sempre pelo trio de metais tocados por Parrô Mello (sax), Deco Santos (trombone) e Márcio Oliveira (trompete). A guitarra com belos fraseados, convenções e distorções, adicionam claros aspectos do rock progressivo, alinhados aos fortes vocais rasgados e melódicos. As composições apontam para o significado da palavra budista "Kaya", que pode ser traduzido como "corpo" ou "manifestação". Uma forma de contemplação às belezas naturais do universo num respeitoso alinhamento cósmico com a música.

Entre os convidados especiais, Gilú Amaral (Orquestra Contemporânea de Olinda), Djalma Rodrigues (AMP), Márcia Lima, Gustavo Albuquerque e Andrét Oliveira.  "Coqueiros", quarta faixa do disco, foi regravada pela banda Eddie em seu primeiro álbum, o "Sonic Mambo".  O álbum está disponível para streaming em todas as plataformas e para download no kayanareal.com.br.

Histórico - A Kaya na Real, uma das pioneiras do reggae pernambucana, surgiu em 1994, quando transitava nos mesmos palcos de bandas em plena efervescência do Mangue. Atuantes até o início dos anos 2000, abriu shows de grandes nomes nacionais e internacionais, como Cidade Negra, Pato Banton, Chico Science & Nação Zumbi, Alpha Blondy, The Wailers, Culture, Tribo de Jah e Jimmy Cliff. Participou de duas coletâneas nacionais lançadas pela extinga gravadora Paradoxx Music (SP), tocou em importantes festivais e realizou diversos shows no eixo Rio-São Paulo. 

Serviço:
Show do Kaya na Real, no Xinxim da Baiana
Xinxim da Baiana - Av. Sigismundo Gonçalves, 742 - Olinda
Sexta, 16 de junho, às 22h

Ingresso: R$ 10

Nenhum comentário:

Postar um comentário