segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Programação de Artes visuais – Fevereiro 2014





Dos carnavais saudosos
Museu da Cidade do Recife
Forte das Cinco Pontas, s/n – Bairro de São José
Até 28
Ter a Sex 9h às 17h
Gratuito
3355 3107 / 3355 3102
museucidaderecife@gmail.com

A mostra traz um recorte dos Carnavais das décadas de 1940 a 1960 e conta com fotografias do acervo do MCR, imagens do projeto LAMBE-LAMBE, além de fotos particulares enviadas pelo público. As imagens dos fotógrafos Alexandre Berzin, Romildo Carvalho, Severino Fragoso, Mário de Carvalho, Antônio Tenório e José Césio Regueira Costa fazem um resgate das festas daquela época e contrastam com as atuais comemorações registradas por Breno Laprovítera e Jarbas Junior, do Lambe-Lambe.

Sátira
Centro Cultural dos Correios
Avenida Marquês de Olinda, 262 – Bairro do Recife
3224 5739
Até 26/2
Gratuito

A exposição é fruto de um período de estudo do artista Paulo Régis na Oficina Guaianases de Litografia na Universidade Federal de Pernambuco. Com essa exposição, Paulo apresenta uma inspiração na temática do comportamento de alguns tipos humanos de nossa sociedade neste início das décadas do século XXI, que fazem com que os visitantes mergulhem tanto na observância da criatividade dos tipos humanos, como nas técnicas de Litografia e também nos desenhos.




Insustentável Leveza
Caixa Cultural Recife
Avenida Alfredo Lisboa, 505, Praça do Marco Zero – Bairro do Recife
3425 1900
Até 9/2/2014
Ter a Dom 10h às 19h
Gratuita

Mostra em formato de videoinstalação composta por sete trabalhos que fazem uma metáfora com a relação entre peso e leveza coexistindo no cotidiano. A artista plástica Giovana Dantas dialoga com o texto de Milan Kundera, A insustentável leveza do ser, e se arrisca com êxito numa aproximação pouco usual com a literatura, que se materializa nas artes visuais.



Zenaide Araújo

Marante Plaza Hotel – Av. Boa Viagem, 1.070, 1º Jardim

Até 28/2

Gratuita

3468 8799 / 9407 8932 / 8535 5640

curadoria_sebastiao@hotmail.com



Com a curadoria de Sebastião Barbosa, a mostra traz as obras da artista Zenaide Araújo, que se utiliza de diversos materiais como tintas e massa acrílica, pedras, tecidos, bolas de vidros, conchas e pedras da praia para expressar sua arte.



Porção – Carolina Paz

Sala Nordeste de Artes Visuais

Rua do Bom Jesus, 237 – Bairro do Recife

Até 28

Seg a Sex 10 às 18h

Sáb e Dom 14 às 17h

Gratuito


A artista paulistana Carolina Paz apresenta uma série de trabalhos recentes em que dá continuidade a sua pesquisa sobre as possibilidades plásticas de objetos banais e ações cotidianas. Com curadoria de Douglas de Freitas, a exposição apresenta pinturas, escultura, objetos e um vídeo, no qual a artista desloca elementos do cotidiano, e os reposiciona criando certo ruído.

Selma Di Medeiros

Officina Design – Av. Bernardo Vieira de Melo, 3.186

Piedade, Jaboatão dos Guararapes

Gratuita

Até 28//2014



3468 8799 / 9407 8932 / 8535 5640

curadoria_sebastiao@hotmail.com

A artista plástica pinta a vida da roça, os amanheceres, os pores de sol, os pescadores, as fiandeiras, os florais, bules velhos, ipês floridos. O amor, a esperança, a crença nos homens e a certeza de dias melhores também estão entre seus temas prediletos.






Saudades do futuro

Casa da Cultura de Pernambuco

Rua Floriano Peixoto, s/n – Santo Antônio

Até 16

Gratuito

(81) 8614 1161 / 9990 7282



Exposição itinerante do pintor Luís Horácio aporta na Casa da Cultura de Pernambuco. Criada para questionar o futuro da vida em relação ao bem viver, ela faz uma investigação do futuro e suas pequenas e grandes possibilidades.A atitude artística seria um propósito de reenviar o homem a sua própria imagem. São dez telas com a representação própria da natureza.




Demasiadamente Simples – Joelson Gomes

Galeria Janete Costa – Parque Dona Lindu

Av. Boa Viagem, s/n – Boa Viagem
Até 28

Terças-feiras – exclusivo para grupos agendados
Qua a Sex 12 às 20h
Sáb e Dom 14h às 20h
3355 9831 e 3355 9832

 educativojanetecosta@gmail.com

A mostra, que tem um olhar sobre o filme Dogville, levou à construção de uma obra cenográfica inspirada no deslocamento da casa-ateliê de Joelson, do Poço da Panela para o espaço da Galeria Janete Costa. Em certa medida, traduz uma potência de vontade por parte do artista em colocar uma pausa no ritmo avassalador no qual estamos todos imersos. Lança críticas ao estado atual de loucura pela produtividade, de exacerbação das relações de concorrência e busca pelo sucesso a qualquer preço.



Biografias – Oscar Muñoz

Fundação Joaquim Nabuco

Rua Henrique Dias, 609 – Derby

Até 23 de março

Ter a Dom 15 às 20h

Gratuito



A mostra exibe três trabalhos do artista colombiano Óscar Muñoz: Línea de destino (2006), Re/trato (2004) e Biografías (2002). Todos são representativos de uma obra atravessada pelo imperativo de entender o que significa lembrar-se de alguém ou de algo, quando recordar é, muitas vezes, a única coisa que é possível fazer a respeito. A curadoria é de Moacir dos Anjos e dá continuidade à parceria entre a Fundação Joaquim Nabuco e a Casa Daros.



Instituto de Cultura Brasil-Itália

Rua Marques Amorim, 46 – Boa Vista

Até dezembro 2014

Ter a Sex 9 às 21h

Sáb 9 às 13h

Gratuito

3221 4112



Retratos de Leonardo da Vinci

Consta de reproduções de desenhos de rostos e retratos de figuras de sua época.









Fotografias Italianas

A exposição consta de diversas imagens capturadas por fotógrafos italianos sobre temas variados.










Memorial da Imigração Italiana no Brasil

A exposição consta de acervo com fotografias, reproduções de documentos, livros e revistas sobre a imigração italiana no Brasil.


Coletiva de Artes Plásticas Campina do Taborda

Gabinete Português de Leitura

Rua do Imperador, 290 – Santo Antônio

Até 28

Gratuito

3224 2002



Exposição do acervo do Concurso de Artes Plásticas Campina do Taborda, evento já tradicional no Gabinete Português de Leitura. Tem como ponto de partida a Insurreição Pernambucana para uma mostra calcada nas impressões de artistas plásticos participantes do Concurso de Artes Plásticas. A exposição aborda o tema seguindo informações as quais simbolizam um momento único de nossa história, em que se justifica a nacionalidade brasileira, quando se uniram negros, índios e brancos para a expulsão do invasor holandês, culminando com a entrega das chaves na Campina do Taborda em janeiro de 1654.

Nenhum comentário:

Postar um comentário